3.1.10

O símbolo sueco

Texto publicado originalmente no Olheiros.
Acompanhe a Copa SP de Juniores pelo Olheiros - www.olheiros.net

Muito estimado pelos suecos e ídolo em praticamente todos os clubes que defendeu durante a carreira – principalmente Helsingborgs e Celtic – Henrik Larsson teve uma carreira vitoriosa, marcada por gols, títulos e honrarias individuais, o que fez dele um dos principais jogadores suecos de todos os tempos.

Para nós brasileiros – principalmente na faixa dos 25 anos em diante – a imagem mais marcante de Larsson é a excêntrico atacante sueco de cabelos rastafári que fez parte do elenco que surpreendeu com o terceiro lugar na Copa de 1994. Era ali o início de um grande prodígio, que se aposentou definitivamente no último mês.

Incentivo precoce

Como a maioria esmagadora dos jogadores de futebol, Henrik Edward Larsson teve grande incentivo do pai – um marinheiro oriundo de Cabo Verde - na prática do futebol. Nascido em setembro de 1971 na pequena Helsingborg, cidade ao sul da Suécia, Henke ganhou sua primeira bola com cerca de um ano e meio. Segundo ele mesmo relata em sua autobiografia, já arriscava alguns dribles com o novo brinquedo.

Teve como primeira equipe o local Hogaborg, onde chegou aos seis anos e só saiu aos 21. Depois foi para o Helsingborgs, em 1992. Pé quente, Larsson deslanchou sua carreira ao marcar 34 gols em sua temporada de estreia, levando a equipe à primeira divisão sueca após 24 anos de ausência. Em 1993, foi um dos vice-artilheiros da liga sueca com 16 gols, fato que despertou o interesse do Feyenoord, que pagou cerca de 300 mil libras pelo seu passe.

A boa temporada de estreia com o Feyenoord - foi vice-campeão holandês, com 11 gols marcados e campeão da Copa da Holanda - fez com que Larsson fosse convocado para o grupo da Suécia que disputaria a Copa de 1994. Após o bom resultado no Mundial, ele não reeditou suas boas performances e seu futebol começava a cair de produção.

Sem marcar gols, jogando fora de posição e muito cobrado pela imprensa holandesa, sua insatisfação só cresceu ao longo das temporadas seguintes. Até que em julho de 1997, aconteceria a transferência decisiva em sua trajetória. Por 650 mil libras, Larsson acabou contratado pelo Celtic. “Foi a melhor contratação que já fiz”, afirmaria mais tarde o treinador do clube à época, Wim Jansen, que já havia indicado Henke ao Feyenoord.

O Bhoy de cabelo rasta

O começo do futuro ídolo dos Bhoys não foi dos mais fáceis. Na estreia frente ao Hibernians, o erro de Larsson no campo de defesa do Celtic custou a partida, que estava empatada por 1 a 1. Porém, Larsson e o Celtic deram a volta por cima naquela temporada. O sueco foi o artilheiro da equipe e o terceiro maior marcador da Scottish Premier League 1997/98. Seus 16 gols foram decisivos para que seu time quebrasse a hegemonia do Rangers, que havia vencido as últimas nove ligas ininterruptamente.

Na temporada seguinte, o Rangers voltou a vencer a liga escocesa. Contudo, o atacante sueco conquistou a artilharia da liga com 27 gols e converteu-se de vez como um dos principais atletas em atividade no futebol escocês, além de ter sido eleito como o jogador do ano na Suécia. Já em 1999/00, Larsson enfrentou aquela que seria sua contusão mais grave da carreira. Na eliminação para o Lyon na Copa da Uefa em outubro, Larsson fraturou a perna. Ainda assim, o atacante conseguiu se recuperar a tempo para a disputa da Eurocopa de 2000.

Em 2000/01, o Celtic venceu a Copa da Escócia, Copa da Liga escocesa e o campeonato nacional. Larsson arrebatou novamente a artilharia da liga nacional, ao marcar 35 gols. Foi aclamado como o melhor atleta da temporada local e levou a Chuteira de Ouro europeia. Em 2002/03, teve a mais dolorosa derrota na carreira, quando o Celtic perdeu a final da Copa da Uefa para o Porto de José Mourinho – que teria sua base campeã da Champions na temporada seguinte – por 3 a 2 na prorrogação, com dois gols do sueco na decisão disputada em Sevilha.

Depois de sete anos e já sem as madeixas rasta, Henke resolveu deixar o Celtic após 315 jogos e 242 gols. Posteriormente, seria eleito como o melhor estrangeiro a defender a camisa dos Bhoys. “Os torcedores foram ótimos comigo e é muito bom ter feito parte de algo tão especial como isso”, disse o atacante em sua despedida contra o Dundee United, na qual anotou os dois gols da vitória do Celtic na partida, em maio de 2004. Atraído pela ensolarada Catalunha, Larsson se transferiu ao Barcelona.

Reta final de carreira? Ainda não

Numa daquelas peças que só o futebol é capaz de pregar, o Barcelona caiu no Grupo F da Champions League 2004/05, onde enfrentaria Milan, Shakhtar e o Celtic, ironicamente, o adversário de estreia da equipe blaugrana no torneio. Pouco após a sua transferência, Larsson voltava ao Celtic Park, desta vez, na condição de adversário dos Bhoyds. Foi ovacionado pelos torcedores locais ao entrar em campo, aos 17 minutos do segundo tempo e marcou o gol que sentenciou a vitória por 3 a 1 do Barça. Obviamente, o sueco não comemorou o tento. A primeira temporada do Barcelona acabou interrompida por conta de uma contusão no joelho, na disputa do clássico contra o Real Madrid. Foram apenas 16 partidas naquela temporada, com quatro gols marcados.

Com o Barcelona, conquistou a Champions League de 2005/06 – entrou no segundo tempo da decisão contra o Arsenal – e La Liga, sendo peça importante equipe principal. No auge de seus 34 anos, fez 39 jogos e 12 gols em sua temporada de despedida do Barcelona. Larsson desejava retornar a sua terra natal para encerrar sua carreira, onde o Helsingborgs prontamente o repatriou.

Quebrando o galho de Ferguson

Chegando em meio à temporada sueca de 2006, Larsson ainda marcou oito gols na liga. Sua boa forma despertou o interesse de Alex Ferguson, fortalecido pelas contusões de Solskjaer e Alan Smith, ficando apenas com Rooney e Saha à disposição para o ataque. Velho sonho de Fergie, Larsson não titubeou em aceitar a proposta para defender os Red Devils por três meses – a tempo de voltar ao Helsingborg para o início da temporada sueca, em março de 2007.

Em sua estreia contra o Aston Villa em pleno Old Trafford, Larsson marcou um dos gols na vitória de 2 a 1, no dia 12 de janeiro. Larsson se adaptou bem à Inglaterra e ao clube. Mas apesar das tentativas de prorrogação de seu empréstimo, ele cumpriu rigorosamente o acordo inicial de três meses com os mancunianos, atuando em 13 jogos e marcando três gols. Posteriormente, o Manchester United venceu a Premier League daquela temporada e como forma de gratidão, requisitou uma medalha à Federação Inglesa para enviá-la à Larsson - já que o atacante não havia cumprido a cota mínima de jogos para receber a honraria.

De volta ao Helsingborgs, marcou 15 gols nas 33 partidas na liga sueca que fez ao longo das duas temporadas seguintes. Pela Copa da Uefa de 2007/08, anotou seis gols em oito partidas na campanha do clube sueco, eliminado pelo PSV. Em outubro de 2009, pendurou as chuteiras após a derrota de 2 a 0 para o Djugardens. Antes da partida derradeira, Henke foi ovacionado pelos torcedores e recebeu homenagens de Lars Lagerbäck - que o treinou na seleção -, Alex Ferguson e de Ibrahimovic. O Helsingborgs retirou a camisa 17 em homenagem ao seu filho mais ilustre.

Fora do futebol, Larsson se dedicou à prática profissional de floorball – uma espécie de hóquei de salão. Mas a atividade alternativa parece que não conseguiu o afastar totalmente do futebol. Em dezembro, ele aceitou convite do Landskrona, da segunda divisão sueca, para assumir o cargo de treinador. E há rumores de que o Celtic planeja que Larsson assuma o cargo de técnico da equipe, em um futuro não tão distante.

Idas e vindas na Suécia

Eleito como o melhor jogador sueco dos últimos 50 anos, Larsson defendeu a camisa da seleção em 106 oportunidades, marcando 37 gols. Ainda jovem, aos 22 anos, debutou pelos Blågut nas Eliminatórias para a Copa de 1994 com o gol sobre a Finlândia, em outubro de 1993. Com apenas sete jogos na seleção, foi convocado para aquela Copa, onde ficou como reserva na maioria da campanha sueca para o terceiro lugar – melhor colocação da equipe desde o vice-campeonato na Copa de 1958. Converteu o pênalti que classificou o time para as semifinais, na decisão contra os romenos e marcou um dos gols na disputa pelo terceiro posto, na vitória de 4 a 1 sobre a Bulgária.

Após os fracassos suecos nas Eliminatórias para a Copa de 1998 e na Eurocopa de 2000 – eliminada ainda na primeira fase – Larsson foi de grande valia na campanha rumo à Copa de 2002. Marcou sete gols nas Eliminatórias Europeias e ajudou a Suécia a se classificar o Mundial. Na primeira fase, anotou dois tentos na fase de grupos contra a Nigéria. Contudo, não conseguiu evitar a derrota para Senegal na prorrogação, após ter marcado o gol que abriu o placar na derrota de 2 a 1, na disputa válida pelas oitavas. Anunciou a aposentadoria da seleção em 2003, mas aceitou o chamado da dupla de técnicos Tommy Söderberg e Lars Lagerbäck para integrar o elenco que foi eliminado nas quartas de final da Euro 2004 pela Holanda, na decisão por pênaltis. Larsson anotou mais três gols naquele torneio.

Após a Copa de 2006 – onde marcou um gol contra os ingleses na eliminação da equipe na primeira fase – o atacante ensaiou outra despedida da seleção. Mas novamente cedeu aos pedidos para defender a Suécia, desta vez para a disputa da Eurocopa de 2008, aos 36 anos. Por fim, anunciou a sua despedida definitiva da seleção em outubro de 2009, aos 38 anos.

Ficha técnica

Nome completo: Henrik Edward Larsson
Data de nascimento: 20/09/1971
Local de nascimento: Helsingborg, Suécia
Clubes que defendeu: Hogaborg, Helsingborgs, Feyenoord, Celtic, Barcelona e Manchester United
Seleções de base que defendeu: nenhuma

3 comentários:

Vinicius Grissi disse...

Belo artigo.

Larsson é um destes jogadores de carreira quase irretocável e que brilhou por onde passou.

Um dos maiores do futebol sueco.

O Marcação voltou de férias elegendo os dois melhores atacantes do Brasileirão.

Participe!

World Futebol disse...

Henrik Larsson foi sem duvida um grande jogador é a sua paixão pelo futebol que o faz continuar ainda em competição.
O vosso blog é muito bom.Parabens.

Visita também http://world-futebol.blogspot.com

World Futebol

m. lopes disse...

Tudo sobre o Mercado de Inverno, Liga Sagres, Jogadores de Futebol e Futuras Estrelas no blog "Gritos do Desporto"!!

Saudações Desportivas

_______________________
http://www.gritosdodesporto.blogspot.com