31.8.08

De pedra a vidraça

De algoz a vítima. O Real Madrid experimenta a condição de ser o “marido traído” de uma novela que circula diariamente nos sensacionalistas tablóides espanhóis e ingleses: a possível transferência de Robinho ao Chelsea. Logo o Real, que forçou ao extremo a transferência de Cristiano Ronaldo e iria usar o próprio Robinho como moeda de troca. Se a diretoria merengue pregou tanto a tal liberdade para jogar onde quiser – inclusive apoiados pelas declarações infelizes de Joseph Blatter, presidente da FIFA – porque não se sensibilizar com o caso do brasileiro, o qual ainda está longe do bom futebol dos tempos de Santos e alguns momentos de Seleção Brasileira, visivelmente irritado com sua situação em Madrid?

O Real Madrid vê a janela de transferências se fechar nessa segunda-feira após acumular fracassos nas contratações de Santi Cazorla e David Villa (recentemente campeões europeus pela Espanha), além de Ronaldo, a menina dos olhos de Schuster e da diretoria. E uma eventual saída de Robinho enfraqueceria ainda mais o elenco, que trouxe apenas o meia holandês Rafael Van der Vaart para esta temporada. Mas vale a pena deixar um jogador visivelmente insatisfeito no elenco merengue – inclusive com críticas veementes de alguns de seus companheiros, como Robben?

Apesar de seu empresário Wagner Ribeiro – que tem grande parte nesse desejo de Robinho deixar Madrid rumo à Londres, assim como já o fez na época de Santos – o atacante brasileiro não deixa de ter suas razões. Relegado como moeda de troca e última opção, não há jogador que ficasse satisfeito, ainda mais com um empresário procurando clubes como Ribeiro sabe fazer bem. "Disse ao presidente, ao diretor esportivo e ao treinador que quero sair. Não vou me recusar a jogar, caso fique. Mas é responsabilidade de Schuster se ele quiser manter um jogador insatisfeito" disse o camisa dez merengue durante coletiva neste domingo (31/08), visivelmente chutando o balde com o impasse criado. O Chelsea está a espreita esperando a novela acabar, sem nada valoroso a perder. Segundo Robinho, ele até ficaria "um ano sem jogar" mostrando a sua insatisfação. Claro que ele não fará tamanha estupidez, tanto porque minaria seu espaço na Seleção e iria colidir com os interesses do Real, que investiu nele e lhe paga rigorosamente em dia.

Já a diretoria do clube mandou o atacante pagar a multa de cerca de 150 milhões de euros, algo impossível de se acontecer. Mas anteriormente, no caso da malfadada transferência de Ronaldo, o Real sequer cogitou essa possibilidade da rescisão unilateral. Como diz a cantora Pitty em sua canção “Teto de Vidro”: “quem não tem teto de vidro que atire a primeira pedra...” E sabemos que o teto merengue não é feito de vidro, mas sim de cristal...

6 comentários:

gerson disse...

o real já não está mais com a bola toda no mercado do futebol. Perdeu muito do glamour.

carlos pizzatto disse...

Robinho tem lá suas razões, mas ele tem um contrato assinado e deve cumprí-lo se assim for determinado.

Felipe Brisolla disse...

Não tenho pena do Robinho... Todos se lembram da palhaçada que fez com o Santos e agora vem com essa..

Se foi desvalorizado no clube ao virar moeda de troca a culpa é dele... quem mandou ser irregular.. ta cheio de cara ruim no Real que é mais regular do que ele em campo.. e o time tem mais é que trocar mesmo..

O profisionalismo dos jogadores é algo que não existe.. os caras se colocam acima das empresas que trabalham. Não é assim que funciona... Mas Robinho vai aprender a lição. Vai ficar a contragosto e passará uma temporada difícil... Ainda bem que o Real tem bala para mantê-lo.

Bem feito para quem tem o bandido do Wágner Ribeiro como procurador!!

Flávio Benvenuto disse...

Irresponsável, moleque e mau profissional: para mim esse é o retrato de Robinho.

Promessa. O jogador nunca passou disso nos três anos que vestiu a camisa do Real Madrid. Alguns brasileiros que querem se cegar diante de fatos dirão que a culpá é do treinador. Porém, vários passaram por lá nesse período e Robinho nunca conseguiu se firmar como titular. Deixou de lado o futebol que o fez explodir ao mundo.

O jogador tem direito de sair do clube sim. Para isso tem uma cláusula de contrato que permite isso. Só pagar que sai. Robinho tentou forçar a barra para diminuir o valor da multa nesse teatro armado por ele e seu empresário.
Daqui há um ano estará certamente insatisfeito no Manchester City e fará o mesmo teatro que fez no Santos, no Real e assim vai marcando sua carreira por ser um irresponsável moleque e não de futebol moleque.
Robinho e Vagner Ribeiro se merecem. Trouxas são os brasileiros que idolatram alguém que não tem o mínimo de respeito pelos contratos que firma e com a camisa que veste.
Se sentiu ofendido por ser moeda de troca: simples, jogasse mais bola que jamais o seria. Mesmo pq dirigente não é burro no quesito perder dinheiro.
Ainda dá tempo de mudar o quadro Robinho, vc ainda é novo. Mas para mim, isso não acontecerá e vc será sempre esse produto de marketing por um drible ou outro. Produto da mídia que não reflete em conquistas e bom futebol.
Pobre de vc Robinho.....por ser um "perseguido e moeda de troca" passará a ganhar 6 milhões de euros ano, ao invés de 2 que os merengues pagavam. Até eu que sou mais bobo estaria insatisfeito no Real.
Tem todo o direito do mundo de sair do clube, mas existem formas e vc não utilizou a melhor, como já havia feito antes.

Felipe Moraes disse...

E daquele cristal dos mais frágeis...
Tamanho pedantismo do Real no mercado pode atrapalhar a temporada do clube.

Abraço,
Felipe Moraes

Arthur Kleiber disse...

Cade a escravidão no futebol, que o Real tanto criticou quando tentou o Cristiano Ronaldo??