11.8.08

Rankings da discórdia

Kaunas (138ºno ranking IFFHS) marca o gol que eliminou o Rangers, "segunda melhor equipe do mundo" na atualidade. Estão aumentando o tamanho da zebra?

A elaboração de rankings – de qualquer espécie – deve vir acompanhada de critérios claros e mais justos possíveis. Nos esportes individuais, eles parecem corretos e infalíveis. Ou alguém duvida que Rafael Nadal (mesmo com o ranking ainda não atualizado oficialmente pela ATP) vive ótimo momento e é o primeiro do mundo?

No entanto, as listas dos melhores no futebol sempre vêm acompanhadas de alguma desconfiança e muita discórdia. O ranking da FIFA, por exemplo, parece o melhor elaborado deles. Mas sempre aparece alguma surpresa no ranking mensal da entidade, como, por exemplo, a República Tcheca, oitava colocada. A seleção tcheca está a frente de seleções como Portugal, Rússia e Turquia (estas últimas semi-finalistas da Euro 2008), sendo que não fez bons papéis nas duas últimas grandes competições que disputou - desclassificada nas primeiras fases da Copa 2006 e da Euro 2008. Contudo, como o ranking da FIFA conta os resultados do último ano, a contar do mês de sua publicação, pesou o fato dos tchecos terem feito bom papel nas Eliminatórias da Euro, onde conseguiram classificar-se na primeira colocação do Grupo D, inclusive à frente dos alemães que mais tarde se sagrariam vice-campeões da mais importante competição européia de seleções.

Mas o que surpreende mesmo é o famigerado ranking da IFFHS (Federação Internacional de História e Estatísticas do Futebol), entidade alemã que conta com as bênçãos de ranking oficial, reconhecido pela FIFA. O último, divulgado esta semana, confirma minhas suspeitas: são critérios demais, que acabam distorcendo seu real valor e traz algumas “bizarrices” na lista dos clubes ranqueados. Pelos critérios dos alemães, torneios como a Libertadores, Champions League, Sul-Americana e Copa UEFA têm o mesmo peso na pontuação (14 e 12, respectivamente pela importância), o que parece coerente, principalmente pelo grau de dificuldade de ambas. Já os campeonatos nacionais de Argentina, Alemanha, Brasil, Espanha, França, Inglaterra e Itália possuem peso 4. Campeonatos médios como o Holandês, Chileno e etc. possuem peso 3 e assim por diante. O mais curioso no peso dos campeonatos nacionais é que o único considerado com o peso 1 é o campeonato bósnio. Não que a Premijer League seja das mais fortes e empolgantes, mas ficar abaixo de campeonatos como o da Síria e o de Angola é um tanto estranho, mesmo com a liga dos balcãs sendo um torneio relativamente novo (disputado com o atual formato desde 2002).

Além de ver um cenário com clubes do porte de Valencia e Real Madrid (36º e 39º, respectivamente) abaixo de equipes como o Arsenal Sarandi/ARG, Colo-Colo/CHI e Anderlecht/BEL (18º, 23º e 35º, pela ordem), podemos analisar o caso do Glasgow Rangers, da Escócia. Os Gers alcançaram nesta semana o segundo posto do ranking, a 27,5 pontos do Manchester United e meio ponto à frente do Chelsea, vice-campeão europeu e inglês. Além de não vencer um Campeonato Escocês há três temporadas e com um vice-campeonato da Copa UEFA, o Rangers acabou eliminado pelo atual campeão lituano, o FBK Kaunas, em partida válida pela 2ª fase eliminatória da Champions League 2008/09. Após um empate no Ibrox Stadium por 0-0, o Rangers estava se classificando com um empate em 1-1 no Estádio S. Darius & S. Girenas, em Kaunas. Mas coube a Linas Pilibaitis marcar o gol de um dos maiores triunfos – senão o maior – da história do futebol lituano. Não deixa de ser irônica a eliminação para o Kaunas (diga-se de passagem, o numero 138 do mesmo ranking), na mesma semana em que os Gers foram aclamados como a segunda melhor equipe do mundo, o que mostra claramente, na minha visão, a grande piada que se tornou esse ranking da IFFHS, que sempre espanta o mundo do futebol mensalmente.

Ranking da IFFHS em agosto/08 (entre parênteses, a posição no ranking anterior)

1. (1.) Manchester United - 286,0
2. (4.) Glasgow Rangers - 258,5
3. (2.) Chelsea - 258,0
4. (3.) Bayern München - 252,0
5. (5.) Barcelona - 251,0
6. (6.) Roma - 248,0
7. (7.) Liverpool - 243,0
8. (8.) Arsenal - 237,0
9. (9.) Boca Juniors - 231,0
10. (10.) Internazionale - 226,0
11. (11.) São Paulo - 223,0
12. (13.) Fiorentina - 220,0
13. (19.) Fluminense - 218,0
(14.) Lyon - 218,0
15. (15.) Milan - 211,0
(para ver o ranking completo, clique neste link)

3 comentários:

Bruno Pinto disse...

Estes rankings sempre foram uma imensa farsa, não podem ser levados a sério.
Já agora, como curiosidade, o treinador do FBK Kaunas é o português José Couceiro, que já treinou Alverca, FC Porto, Belenenses, Vitória Setúbal e Selecção Portuguesa sub-21 e sub-20.

Maldita Futebol Clube disse...

Acho esses rankings , "conversa para boi dormir". Na era tecnológica, o acesso a informação banalizou dados e estátisticas e trouxe essa infinidade de baboseiras. Sou a favor , por exemplo da volta emoção, do campeonato de mata-mata. E totalmente a favor de um jornalismo sem ninguém em cima domuro. Parabéns pelo blog,interessante e criativo..estarei mais vezes aqui. qd quiser distrair a cabeça e pensar no futebol com mais ironia e música,corra lá para www.malditafutebolclube.blogspot.com valeu? abs

Filipe Araújo disse...

Sem o msmo nível de exigência das várias competições pelo mundo, é impossível fazer justiça em um ranking.

Abrazo!

http://gambetas.blogspot.com