12.8.08

Cheirou pip... bronze na China !!!

As Olimpíadas de Pequim mal começaram e a China já desponta no quadro de medalhas, mostrando sua evolução nos esportes. Os Estados Unidos vêm logo atrás, mas ainda tem muita bala na agulha pra desbancar o país sede. O Brasil, até o fechamento deste post, tinha humildes, porém suadas, três medalhas de bronze, todas conquistadas no judô, que já caminha para o encerramento das disputas.

Realmente essas três medalhas são repletas de significado, já que, até o momento, o judô é o esporte com o maior número de medalhas do esporte nacional (15 no total), desbancando a tradicional vela. Isso em um esporte com pouco (ou nenhum) incentivo por parte da iniciativa privada, muito menos do Governo Federal. Um esporte que daqui a uns 15 dias já some do noticiário.

Elogios a parte, quem mais tinha a obrigação de ganhar refugou. Casos de João Derly (até 66 kg) e Tiago Camilo (até 73 kg). O segundo ainda conseguiu uma medalha de bronze após vitória na prorrogação. Camilo tinha sido derrotado nas quartas-de-final pelo alemão Ole Bischof, que acabou vencendo o torneio.

Para quem não se lembra, Tiago é o atual campão mundial de sua categoria, título conquistado durante o mundial da categoria ano passado, no Rio de Janeiro. Ou seja, vinha como grande favorito à conquista do ouro e, no entanto, não foi isso que aconteceu. Mesmo assim, a imprensa elogia o seu bronze, porque antes da prova derradeira, ele “colou” a mão com cola instantânea, para que não sangrasse durante a prova. Um herói, campeão mundial, com a mão colada e o bronze no peito. Na minha opinião, herói de verdade é o campeão, que está com o ouro no peito e que ainda desbancou o campeão mundial. Bronze é significativo, mas pouco para um atleta do nível de Camilo.

Mas a maior frustração do esporte olímpico brasileiro nestas Olimpíadas até agora é, sem dúvida, João Derly. O gaúcho bicampeão mundial, mais que favorito ao ouro, foi derrotado na sua segunda luta por um inexpressivo atleta português, que transformou a luta em desafio pessoal, devido a um problema envolvendo sua esposa e Derly (todos sabem do que estou falando).

A responsabilidade era alta, concordo, mas campeão que se preze deve estar preparado para superar isso. Ou Michael Phelps não está pressionado? Nessas horas é que o atleta se supera e se torna um herói. Supera tudo e todos pelos seus objetivos. Não foi o caso dos dois judocas brasileiros, que, repito, são grandes esportistas pelo que já conquistaram pelo Brasil, mas na hora do vamos ver, não corresponderam.

E PRA VOCÊ? TIAGO CAMILO E JOÃO DERLY SÃO PIPOQUEIROS?

5 comentários:

carlos pizzatto disse...

Camilo, não.

Derly sim.

Na verdade, não pipoqueiro. Sei lá, faltou agressividade por parte do campeão do mundo. Ele ficou retrancado na defesa para jogar no contra-ataque. Jogou como time pequeno.

Thiago Barretos disse...

Acredito q os dois sejam pipoqueiros, afinal sou favorável a uma máxima:
Qdo atletas de alto nível disputam uma Olimpíada c/ chances d ganhar o ouro, ambos são tecnicamente semelhantes e o q os diferencia é o poder de decisão.
Coisa q pipoqueiros, não têm...

Felipe Brisolla disse...

Concordo com o Carlos. O Derly pipocou, mas o Camilo não...

Por um motivo simples e que muitas pessoas não sabem:
O Campeonato Mundial vencido pelo Camilo no Rio de Janeiro não contou com a participação das principais estrelas de sua categoria. Por esse motivo, por mais que represente uma grande conquista, foi um título com conquistado com certas ressalvas... ditas pelo próprio Camilo.

Já o Derly não, esse é o atual bi mundial e deveria, ao menos, ter figurado no pódio... Mas quem sabe a derrota sirva para ele parar de lutar um Judô feio, sem falta de combatividade...

alexandreazank disse...

O Derly pode até ter pipocado mas o Camilo perdeu por um detalhe e mostrou muita garra em todas as lutas. É muito fácil criticar nossos atletas olímpicos por não atingirem as conquistas de chineses e norte-americanos, porém o esporte no Brasil de modo geral não possui patrocínio decente.Tirando o vôlei e o futebol, que sim, têm obrigação de trazer o ouro, os demais atletas lutam contra dificuldades muito maiores do que apenas 'adversários"! Acho que usar Phelps como exemplo é absurdo pois gasto na preparação dele pra Olimpíada é maior do que se somarmos duas dezenas de atletas nossos! Não podemos nos contentar com apenas bronze mas temos que reconhecer nossas limitações antes de criticar os resultados finais!

William Douglas disse...

É muita corneta chamar qualquer um dos dois de pipoqueiros!
Pouca gente lembra, mas os dois se machucaram e tiveram problemas na preparação.
Além de tudo, o Derly foi muito estudado pelos adversários. Quantos campeões mundiais do Rio saíram com o ouro em Pequim?
Vide a Ryoko (merda esqueci o sobrenome), leve do Japão. A melhor judoca de todos os tempos, perdeu.
PS: Não me venham chamar o Thiago Pereira de pipoqueiro tbm...