19.8.08

Vingança e caça às bruxas

Doce vingança: Argentina deixa Brasil na espera pelo título olímpico por mais quatro anos.

A Era Dunga vai conhecendo o seu fundo do poço. Após os jogos pífios pelas Eliminatórias Sul-Americanas - que deixaram o Brasil com apenas nove pontos em seis jogos - a Seleção falhou na única vez em que foi exigida pra valer: não fez sombra frente a excelente Argentina. Porque antes de mais nada, há de se exaltar que havia uma excelente equipe, de futuros valores como Garay, Mascherano, Agüero e Messi, os quais podem futuramente tirar a Argentina da fila de quase 25 anos por uma Copa do Mundo. E que jogaram de acordo com as expectativas que os cercaram. Fora a motivação extra dos hermanos, por conta de recentes goleadas e a perda da Copa América sob circunstâncias estranhas. Mesmo jogando o melhor futebol naquela oportunidade, simplesmente o time desandou. Assim como o Brasil fez hoje, no Estádio dos Trabalhadores, em Pequim.

Posto isso, vamos aos fatos: Dunga não tem condições de seguir a frente do comando da Seleção. Não só por ele ser totalmente inexperiente e incompetente taticamente. Mas por ele não ter respaldo de ninguém. Torcedores, imprensa e até a CBF – que inicia um gradual processo de fritura – não acreditam que ele possa desenvolver um trabalho razoável. Aliado a isso, o fato da turra do comandante do escrete canarinho. A insistência em jogadores ultrapassados como Josué, Mineiro, Gilberto(s) e Sóbis chega a irritar. Falta um espírito de elenco, falta disciplina tática e falta bom senso em sua relação com os jogadores, como nos episódios passados com Ronaldinho, Kaká e Robinho, principais jogadores de sua era à frente do Brasil.

Apesar de achar que ele não convocou mal o elenco que está em Pequim (salvo algumas exceções), claramente faltou pôr em prática o tão falado “projeto olímpico”. Dunga poderia ter jogado os últimos amistosos contra times decentes para ir encorpando o elenco e testando mais opções, como Léo (Grêmio) e Guilherme (Cruzeiro), por exemplo. A preparação na Ásia – que apesar de todos os problemas, foi de um tempo razoável – poderia ser a fase final de algo planejado previamente.

Quanto aos jogadores, algumas ponderações: apesar de Ronaldinho não ter correspondido, ele terá nova chance no Milan. Com uma preparação adequada e com ritmo forte de competição, ele ainda poderá ser útil. O mesmo para o garoto Pato. Responsabilizado precocemente em ser o fazedor de gols, ele foi mais uma vítima do esquema de Dunga, que isola os atacantes e os deixa trombando com a zagueirada. Já foi dessa forma com Wagner Love e Luís Fabiano, por exemplo. Provaram que são futuros valores para a equipe atletas como Marcelo, Lucas, Hernanes e Thiago Neves, cujo talento pode dar uma gama de opções ao time futuramente, nas Eliminatórias da Copa.

Infelizmente, Dunga não cairá tão já. Os jogos em setembro contra o Chile (fora, 06/09) e Bolívia (casa, 09/09) serão pontuais quanto ao seu futuro. Dependendo das andanças, o negócio pode ficar feio em Santiago mesmo, em uma (não tão) eventual derrota. O que não se pode é caçar as bruxas erradas. Há uma – ou duas, mas esta última inalcançável, infelizmente – bruxa prestes a queimar na fogueira das vaidades do futebol brasileiro.

Enquanto isso, em Pequim mesmo, está uma outra seleção que a CBF nem liga muito e, mesmo assim, vem correspondendo à altura. Será que é por conta disso que o técnico Jorge Barcellos consegue tirar o melhor de suas atletas e sua camisa 10 é 10, de fato? O primeiro ouro do futebol brasileiro pode vir, sim. Mas não como Ricardo Teixeira imaginava.

9 comentários:

carlos pizzatto disse...

É verdade, se o ouro vier via pés femininos, será uma baita ironia.

Dassler Marques disse...

André, parabéns pelo ótimo preview da Premier League!

abs,
Dassler

Felipe Brisolla disse...

Infelizmente, concordo com sua análise... Não aguento mais a cagadas do Dunga..

Agora uma coisa deve ser dita, se o Brasil ganhar o ouro no feminino, muito deve-se a Cristiane e não a Marta. A melhor jogadora do mundo é irregular, estabanada e fraca na hora de decidir... Pude acompanhar quase todos os jogos do Brasil e posso dizer com propriedade: quem joga para valer mesmo é a Cristiane... Espero que um dia ela tenha a recompensa

Erick Amirat disse...

É de consenso de todos que o Dunga não serve nem pra técnico do Noroeste, quanto mais pra seleção brasileira, que para muitos é mais importante que sua própria família. Mas antes de ficarmos só criticando o Dunga, ou seja, batendo em bêbado, não deveríamos culpar quem brincou com o cargo de técnico da Seleção? Ou seja, quem colocou ele lá? Antes de tudo, o principal culpado na minha opinião chama-se Ricardo Teixeira.

Arthur Kleiber disse...

André, eu concordo que o Dunga não é o homem certo para dirigir a seleção. Em relação ao seu texto, discordo de duas coisas: O Dunga não tem condições de ser o técnico justamente por ser inexperiente e incompetente. É justamente por isso que ele é contestado. Não é pra confundir a causa com o efeito: um vem antes do outro.

A segunda questão é até uma insistência da minha parte, já estou até ficando chato: infelizmente, não é o Dunga que traça o planejamento da equipe. O Teixeira é que manda, ele escolhe quais os adversários e quem vai ser escalado: se são os veteranos ou os olímpicos. O erro de Dunga é aceitar isso. Por isso, insisto que ele não deve ser responsabilizado pela péssima preparação (uma rotina da seleção brasileira).

E pra finalizar, o Messi e o Mascherano não são futuros valores, e sim valores do presente. Já são uma bela realidade, diga-se de passagem...

Abraço

Arthur Kleiber disse...

Ah, e esqueci de um comentário sobre o que o Felipe escreveu. Quer dizer que a Marta é irregular, estabanada e fraca na hora de decidir? Tipo, no sentido que a Cristiane é bem melhor??? Eu tb vi os jogos, eu discordo diametralmente. A Marta é a melhor do time disparado... Vc viu a final hj??

Felipe Brisolla disse...

Então.. infelizmente a final foi o jogo da Marta.. Tenho que admitir que ela jogou muito melhor do que a Cristiane...

Talvez por isso o Brasil tenha perdido...

Felipe Brisolla disse...

E sua análise só foi escrita após a final de hoje...

André Augusto disse...

Arthur, duas coisas:

Faltou o "só" no trecho que vc citou e eu tb ironizei o fato da responsabilidade do RT, se vc observar bem o texto.

Quanto ao Mascherano e ao Messi,são titulares absolutos, mas ambos jovens. Por isso, a expressão.

Quanto a Marta, nem discuto. Além de habilidade, ela pensa e chama o jogo mais do que as companheiras, inclusive a Crsitiane (ótima jogadora, diga-se de passagem).