5.8.08

Cheiro de tri?

Rogério Ceni comemora seu segundo gol contra o Vasco
Presságio de título no fim do ano?

Demorou, mas aconteceu. Após 17 rodadas do Campeonato Brasileiro transcorridas, enfim, o São Paulo, equipe dona do melhor desempenho desde a implantação do regulamento disputado por “pontos corridos”, alcançou a zona de classificação para a Libertadores de 2009.

Atualmente o time do Morumbi ocupa apenas a quarta colocação, com 5 pontos de desvantagem para o líder Grêmio. Mesmo assim, a sua recuperação do faz seus adversários temerem por um possível salto na tábua classificatória ainda maior.

Além de ter um elenco competente, o time alia outras características que deveriam ser seguidas por outros clubes. O fato de sua diretoria sempre demonstrar confiança em seu treinador, independentemente dos resultados ruins, serve como exemplo. Isso contribui, e muito, para o sucesso Tricolor.

Falando em treinador, diga-se de passagem, que Muricy Ramalho muito contribuiu para esta melhoria. Finalmente o técnico deixou sua teimosia de lado e, quase sem reforços, remodelou o esquema que tanto oscilou no primeiro semestre de 2008. Abandonou o burocrático 3-5-2 para adotar um 4-4-2 muito mais móvel. Chega a ser gritante.

Com o novo padrão tático, Jorge Wagner, que apesar de hábil é deveras lento, divide a responsabilidade da armação ao lado Hugo, com Hernanes vindo de trás. Já o “cão-de-guarda” Zé Luís, por sua vez, abocanhou um lugar fixo na equipe, hora como volante, hora como zagueiro fechando a ala direita.

Outra coisa que começou a dar certo é a inversão de posições que o time pratica durante os jogos. As trocas de Jorge Wagner e Richarlyson (que voltou a jogar razoavelmente bem) na esquerda e as de Joílson e Zé Luís na direita confundem a marcação rival.

Bom, se a defesa ainda não transmite a mesma segurança do que a do ano passado, certamente as aquisições dos rodados Rodrigo e Anderson contribuirão para a melhoria do setor, que ainda tem os nos Miranda, André Dias e Alex Silva.

Na frente, o trio Borges, Dagoberto e Éder Luís não são unanimidades, mas passam por uma boa fase, e assim como Hugo, marcam seus golzinhos. E agora, com a chegada de André Lima a responsabilidade de marcar estes gols será repartida.

Com isso, não estou falando que o São Paulo é disparado o melhor elenco do país e principal favorito ao título. Não, por enquanto. Mas existe uma interessante estatística da agremiação são-paulina.

Afinal, o atual bicampeão nacional é aquele que apresenta o melhor desempenho contra as equipes da parte superior da tabela. Ou seja, quando precisa vencer, o São Paulo vence. Algo essencial para um time vencedor...

4 comentários:

André Augusto disse...

Em pontos corridos, o que vale é a regularidade. Algo que o SP faz valer, haja visto os dois últimos títulos conquistados, onde ela foi um dos principais fatores pelo título.

Ao contrário do Flamengo, como mencionei no post sobre os rubro-negros, o São Paulo foi as compras e trouxe boas aquisições, como vc mencionou. E parece estar preparado para sobreviver a janela e chegar forte depois de 31 de agosto, quando os elencos se fecham de vez.

eduardo disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blog.
Sobre o Futebol Carioca disse...

o são paulo ta com um grande elenco.
o gremio tbm.
cruzeiro tbm.

acho que o são paulo ganha, mas ta muito diputado, esse camponato de 2008 e o mais diputado do mundo com grandes equipes.

Felipe Brisolla disse...

Cara, não fica chateado comigo. Mas da forma como você escreveu, dá impressão que o novo esquema tático funciona... Isso não é verdade... O esquema é ruim e a defesa é vazada... Como tem um elenco forte e mais recheado, mesmo irregular, o time consegue vencer pelo menos os jogos em casa. E ponto final... De resto, está muito aquém de um time que joga como campeão. O São Paulo não pode jogar para fazer parte do G-4... tem que querer o título... Sua análise é interessante, mas veio na hora errada. Assim como você, também assisti todos os jogos do Tricolor e sei que o time não vai bem~!