19.1.09

Paulistão 2009 - Parte 3

Palmeiras
Indefinições no Palestra

Após ser apontado como um dos favoritos ao título do Brasileirão 2008 – logo depois da conquista do Paulistão -, o Palmeiras fez bom papel na competição, porém vacilou na reta final, o que quase o tirou da Libertadores. Para 2009, o Palmeiras entra no Campeonato Paulista como o defensor do título que aposta em jogadores promissores, mas nenhum nome de peso. Perdeu peças importantes em 2008 como Alex Mineiro, Leandro e Kleber. Mesmo respaldado pela Traffic, trouxe jogadores jovens que se destacaram no último Brasileirão como os meias Cleiton Xavier (ex-Figueirense), Marquinhos e Willians (ex-Vitória), o zagueiro Maurício Ramos (ex-Coritiba), além do ala colombiano Armero. Mas a principal contratação é mesmo a de Keirrison, jovem avante promissor vindo do Coritiba depois de uma longa novela. Revelação e um dos artilheiros do Brasileirão em 2008, K9 é a maior esperança de gols de um Palmeiras que ainda é alvo de muitas dúvidas.

Além das incertezas no elenco, a política do clube também passa por um momento de definições - com as eleições para a presidência do clube - fator que de algum modo pode acabar afetando diretamente o elenco, principalmente por conta da tranqüilidade tão pedida por Luxemburgo. Acostumado a trabalhar com diversas estrelas, Luxemburgo tenta se espelhar em 1996, quando o Palmeiras contratou jogadores promissores como Júnior e Djalminha e que posteriormente ajudaram a formar o famoso “ataque dos 100 gols” na conquista do Paulistão daquele ano. Ainda assim, o Palmeiras – em termos de elenco – está um passo atrás em relação aos principais rivais e precisará provar seu valor em meio à competição. Como ponto positivo, Luxemburgo busca seu quarto Paulistão consecutivo (Santos em 2006/2007 e Palmeiras em 2008).

Sociedade Esportiva Palmeiras
Status:
Corre por fora pelo título
Melhor participação: 22 vezes campeão (1920, 1926, 1927, 1932, 1933, 1934, 1936, 1940, 1942, 1944, 1947, 1950, 1959, 1963, 1966, 1972, 1974, 1976, 1993, 1994, 1996 e 2008).
Como foi em 2008? Campeão
Como joga? Nos treinos, Luxemburgo acena com o 3-5-2 com dois meias avançados: Cleiton Xavier e Diego Souza, que chegam com qualidade na frente e chutam bem de fora da área. Mas ainda há muitas indefinições no ataque e nas laterais, posições carentes do elenco. Neste início, Diego Souza pode ser improvisado como segundo atacante, passando Evandro para a meia.
Time-base: Marcos; Gustavo, Danilo e Maurício Ramos; Sandro Silva (Wendel), Pierre, Willians, Cleiton Xavier e Diego Souza; Keirrison e Marquinhos (Lenny). Técnico: Vanderlei Luxemburgo
Ele é o cara! Com Valdívia, Alex Mineiro e Kleber fora, o meia Diego Souza é o único remanescente do bom ataque palestrino em 2008. Pode ser utilizado como atacante, chuta bem de longe, passa bem e dá velocidade ao time.
Olho nele! Destaque pelo Figueirense, Cleiton Xavier pode estourar em uma equipe grande. Meia incisivo, passa bem e ataca com qualidade. Tem a missão de substituir Valdívia com a camisa 10.
Pontos Fortes: Muitas opções na armação da equipe; Keirrison é um atacante matador e não deixará com que os Palmeirenses sintam saudades de Alex Mineiro
Pontos Fracos: Indefinições no ataque e nas alas. Armero é incógnita na esquerda e a defesa precisa se entrosar.

Guaratinguetá
Em busca do bicampeonato do interior

Com menos de dez anos de existência, o Guaratinguetá já havia atingido o seu maior feito: terminou na primeira colocação na fase de classificação do Paulistão 2008, deixando os grandes para trás e fazendo os jogos da semifinal contra a Ponte. Mesmo com a derrota, os comandados de Guilherme Macuglia fizeram bonito numa equipe que tinha bons destaques como o goleiro Fábio (hoje na Portuguesa), o volante Magal e o atacante Dinei.

Campeão do Interior em 2007 e líder do Paulistão em 2008, o Guará aposta novamente trabalho de Argel Fucks - ex-zagueiro de Santos, Grêmio e Palmeiras – e na base que fez boa Série C – onde o Tricolor do Vale ficou fora da fase final pelo saldo de gols. A equipe conta com as voltas de Alê e Magal (destaques da equipe em 2008 que disputaram o Brasileirão por Coritiba e Figueirense, respectivamente) e a contratação de jogadores rodados no futebol nacional, como os atacantes Rodrigão e Wellington Amorim, o meia Ricardinho (campeão da Copa do Brasil com o Paulista em 2005) e o lateral Fábio.

Mesmo sendo uma equipe estruturada, dificilmente o Guará repetirá a boa campanha de 2008. Mas a equipe de Argel entra sempre bem cotada para ser a campeã do interior paulista, já que se consolida como uma das equipes mais difíceis de serem batidas neste campeonato.

Guaratinguetá Futebol LTDA.
Status: Pode surpreender
Melhor participação: 3ª colocada em 2008
Como foi em 2008? 3º colocado
Como joga? Argel não deve fugir do 4-4-2, formando uma forte trinca com Ale e Magal na cabeça de área, Ricardinho armando as jogadas e Rodrigão fixo dentro da área.
Time-base: Jaílson; Fábio, Edson Rocha, Nino e Jamur; Magal, Careca, Ale e Ricardinho; Wellingtom Amorim e Rodrigão. Técnico: Argel Fucks
Ele é o cara! Xodó da torcida, o volante Alê esteve presente nos principais momentos da história do Guará: durante a campanha do acesso em 2006, campeã do interior em 2007 e semifinalista em 2008. Marca forte e consegue sair com qualidade para o ataque.
Olho nele! Recém-chegado, o lateral Fábio vem agradando nos treinos. Típico lateral tupiniquim, apóia bastante o ataque e pode servir Rodrigão com bons cruzamentos.
Pontos Fortes: Além da boa dupla de volantes (Ale e Magal), possui um ataque experiente, com o veloz Amorim e o avante Rodrigão, ótimo pelo alto, principalmente.
Pontos Fracos: A zaga não passa confiança e a equipe sente falta de um bom lateral-esquerdo.

Ituano
Grande incógnita

Amparado pela Traffic, o Ituano deu uma boa reformulada em relação ao elenco de 2008. As novidades no Galo começam na comissão técnica: o volante Galeano pendurou as chuteiras e agora é auxiliar técnico de Vinícius Eutrópio. Um caminhão de reforços chegou ao Novelli Júnior, como o experiente goleiro Alexandre Fávaro, os laterais Peter, Dedé (ex-Ceará), Valmir (ex-Palmeiras) e Henrique (ex-Tupi-MG), mais Ceará, que retornou de empréstimo junto ao Juventude; os zagueiros Anderson Luiz (ex-Fluminense) e Thiago Bernardi (ex-Coritiba); os volantes Serginho (ex-Vasco), Ticão (ex-Náutico) e Reinaldo (ex-Palmeiras) e Xaves (ex-Ipatinga); os meias Moacir (ex-Palmeiras) e Muriqui (ex-Vitória), além dos atacantes Anderson Aquino (ex-Atlético/PR) e Thiago Cunha (ex-Palmeiras).

Lutando contra o desentrosamento – a maioria dos reforços chegou em meio a pré-temporada – Eutrópio aposta no experiente Alex Afonso para comandar as ações ofensivas do Galo, que promete formar boa dupla com o recém-chegado Anderson Aquino. Apesar de bons reforços, o Ituano estreará sob forte desconfiança: será que o pacotão de reforços se adaptará a equipe a tempo de fazer uma boa competição?

Ituano Futebol Clube
Status:
Briga pela Taça do Interior
Melhor participação: Campeão Paulista em 2002
Como foi em 2008? 11º colocação
Como joga? Eutrópio já disse que seu esquema favorito é o 4-4-2, como se atua na Europa, com duas linhas de quatro quando está sendo atacado. Para atacar, Moacir tem mais liberdade de movimentação, que tem sua válvula de escape no veloz Alex Afonso e na jogada aérea, com Aquino ou Cunha.
Time-Base: Alexandre Fávaro; Henrique (Thiago Bernardi), Anderson, Círio e Ceará (Valmir); Érik (Ticão), Carlos Eduardo, Serginho (Muriqui) e Moacir; Alex Afonso e Anderson Aquino (Thiago Cunha). Técnico: Vinícius Eutrópio
Ele é o cara! No vai-e-vem entre Palmeiras e Ituano, o atacante Alex Afonso está novamente em Itu. E costuma fazer bom papel com a camisa rubro-negra do Galo, que aposta na sua velocidade e faro de gol.
Olho nele! Anderson Aquino tem 1,88m e apenas 22 anos. Bom pelo alto e com presença de área, o jovem avante espera que seu futebol brilhe na vitrine do Paulistão.
Pontos Fortes: Contratou bons nomes, com destaque para as muitas opções na lateral e no ataque.
Pontos Fracos: Por conta do número de reforços, o entrosamento deve dificultar as ações iniciais do Galo

Marília
Não cair é lucro

Rebaixado à Serie C do Brasileirão, o MAC apostou em jogadores mais rodados mesclados aos garotos que subiram ao elenco do profissional, após a Copa São Paulo. Os principais reforços são o lateral Tiago (ex-São Paulo), o zagueiro Régis (ex-Ponte), o volante Ataliba, os meias Yannick (ex-Sporting) e Fabiano Gadelha. O goleiro paraguaio Antony Silva (ex-Talleres, com passagens pela seleção) espera a liberação do visto de trabalho para seu juntar ao elenco.

Com um elenco limitado, o técnico João Martins ainda terá de arcar com a perde de um jogador importante do elenco: o meia Altair, que sofreu uma entorse no joelho durante os treinos e está fora do Paulistão. O discurso é de fazer boa campanha mas o Marília ficará feliz se não for rebaixado neste Paulistão.

Marília Atlético Clube
Status:
Briga pelo rebaixamento
Melhor participação: Bicampeão da Série A2 (1971 e 2002)
Como foi em 2008? 14º colocação
Como joga? Martins aposta no 4-4-2 na pré-temporada, com liberdade total para Fabiano Gadelha, meia articulador e que finaliza bem.
Time-Base: Giovani; Rafael Mineiro (Régis), Jairo, Leandro Amaro e Adilio; Diego Correia, João Vitor, Reinaldo e Fabiano Gadelha; Cláudio e Robert. Técnico: João Martins
Ele é o cara! Com boa passagem anterior para o MAC, Fabiano Gadelha tem a missão de conduzir as ações ofensivas da equipe. Experiente, o meia arma e faz gols com constância.
Olho nele! Se permanecer, o atacante Djavan é esperança. Fez bom papel na Copa São Paulo, onde o MAC quase se classificou para a fase mata-mata.
Pontos Fortes: Gadelha é o tipo de jogador que pode decidir em favor do MAC.
Pontos Fracos: Elenco remendado e de diversos “desconhecidos” e a falta de opções de armação da equipe, a excessão de Gadelha.

Mirassol
Repetir 2008

Todos achavam que o Mirassol, recém-promovido em 2008, faria apenas figuração naquele Paulistão. Bem estruturado, o Leão fez bonito e terminou na oitava colocação. Comandados pelo experiente Roberval Davino, o Mirassol trouxe jogadores experientes e de qualidade como o volante Júnior Maranhão – campeão da Copa do Brasil com o Sport – os ex-pontepretanos Luis Ricardo e Luciano Sorriso, o lateral Carlinhos (ex-Santos e com passagem pela Seleção) e o rodado atacante Finazzi.

O objetivo é de se classificar para a Taça do Interior, mas o Leão da Araraquarense promete dar muito trabalho, principalmente nas bolas jogadas para Finazzi, que apesar de ter pouca técnica, sempre marca diversos gols por onde passa. Luís Ricardo, destaque em 2008, também foi uma bola dentro e figura como a principal contratação do elenco, que a exemplo do Guaratinguetá, é uma equipe emergente no cenário do interior paulista.

Mirassol Futebol Clube
Status:
Briga pela Taça do Interior
Melhor participação: 8º colocação em 2008
Como foi em 2008? 8º colocado
Como joga? Mais uma equipe que adota o 4-4-2, onde o volante Júnior Maranhão atua bem como elemento surpresa.
Time-Base: Fabiano (Mauro); Roger, Augusto, Márcio Santos e Carlinhos; Acleisson (Luciano Sorriso), Júnior Maranhão, Luciano Sorriso e Eder; Wesley e Luís Ricardo (Finazzi). Técnico: Roberval Davino
Ele é o cara! Um dos destaques da Ponte Preta no Paulistão 2008, o atacante Luís Ricardo foi estranhamente dispensado pela Ponte, após ter sido o vice-artilheiro da Macaca em 2008 com 13 gols. Cotado para jogar em grandes clubes, o atacante pode provar seu valor novamente no Mirassol.
Olho nele! Apesar da campanha irregular do América/RN na Série B em 2008, o goleiro Fabiano se destacou. Foi contratado, vem ganhando espaço na equipe e pode barrar seu concorrente Mauro, com passagem pelo Santos.
Pontos Fortes: Opções para o gol e ataque. Finazzi e Maranhão podem acrescentar muito com sua experiência.
Pontos Fracos: Falta um armador mais qualificado.

3 comentários:

Arthur Virgílio disse...

Os times do interior sempre fazem bons times. O Marília cai para a terceirona e mantém o time fraco. Acho que o Mirassol contratou bem.

Allan da Costa Simon disse...

Amigos do Opinião FC,

dos times deste post, na minha opinião, Palmeiras e Guaratinguetá têm chances de título, Mirassol pode surpreender de alguma forma, e Ituano e Marília devem lutar para não cair.

Felipe Moraes disse...

Como de costume, um belo preview do Opinião FC!

E essa aura de indecisão que ronda o Palmeiras me preocupa nesta temporada.

Abraço,
Felipe Moraes