8.1.09

Ano novo, temporada nova? - Parte I

Com as festas de fim de ano e o momento de folga nos gramados brasileiros, os amantes do futebol prendem-se ainda mais nos principais torneios europeus, que agora, chegam ao segundo turno.
E você, caro leitor? Está por dentro de tudo o que aconteceu no Velho Continente? Sabe quais foram os principais destaques destes torneios? Não? Sem problemas. Segue abaixo um resuminho básico do que melhor aconteceu na Europa. Confira:

Caminhando sozinho?

Depois de quase 20 anos, o Liverpool enfim conseguiu sagrar-se campeão do torneio de inverno da Premier League. Boa parcela desses méritos deve-se ao bom trabalho tático de Rafa Benítez com sua equipe. Mesmo sem poder contar com sua principal estrela, Fernando Torres, que esteve machucado durante boa parte da temporada, o treinador conseguiu manter os Reds na ponta.

Utilizando um 4-4-2 tipicamente inglês, de duas linhas de quatro, o diferencial foi o poder de decisão de Gerrard, que esteve muito mais ofensivo do que em outras temporadas. Com sua sólida defesa liderada pela dupla Agger e Carragher unida as boas apresentações de Robbie Keane, Kuyt e Xabi Alonso, bater o time da terra do iê-iê-iê será tarefa difícil.

Atrás do Liverpool, aparece o Chelsea, que apesar de ter o melhor ataque e a melhor defesa, aparece três pontos atrás do líder. O time de Scolari precisa de mais constância. Mesmo com a lesão de Terry, os Blues mantiveram-se na parte superior da tabela. O problema são os altos-e-baixos de muitos atletas, como Ashley e Joe Cole ou Deco. Assim, nem a excepcional fase de Anelka salva.

Também é bom não tirar os olhos do Manchester United. A conquista do Mundial de Clubes, agora sim, valorizado pelos times europeus, embalou os Red Devils. Mesmo com Cristiano Ronaldo atuando abaixo do esperado, a qualidade e a experiência do elenco podem prevalecer na fase derradeira. E cá entre nós, não há nenhum outro treinador que desfruta de um plantel tão versátil como Alex Fergunson.

No mais, a grande surpresa da temporada é o Aston Villa. Liderado por Ashley Young, o time de Birmingham consegue brigar ponto-a-ponto com o Arsenal pela quarta vaga na Champions League 2009/10. Resta saber se os Gunners acabam com seus problemas internos de plantel para conseguir, enfim, engrenar na Premier League.

Raio-X – Premier League
Equipe que mais venceu: Liverpool, 13 jogos
Equipe com melhor ataque: Chelsea, 40 gols
Equipe com melhor defesa: Chelsea, 9 gols
Artilheiro: Nicolas Anelka, 14 gols
Seleção de inverno – Opinião FC: Van der Sar (Manchester United); Bosingwa (Chelsea), Carragher (Liverpool), Vidic (Manchester United) e Lescott (Everton); Ireland (Manchester City), Gerrard (Liverpool), Ashley Young (Aston Villa) e Lampard (Chelsea); Anelka (Chelsea) e Van Persie (Arsenal). Técnico: Rafael Benítez (Liverpool).

Um estranho na briga

Na Bundesliga, tudo segue embolado. O estreante Hoffenheim e o favorito Bayern de Munique terminaram empatados na liderança. Nos critérios de desempate, vantagem para o Hoffenheim, equipe que surpreende não só por sua campanha, mas por sua postura totalmente ofensiva. Os gols do trio de ataque formado por Ibisevic (artilheiro da competição com 18 gols), Obasi e Demba Ba, já faz a equipe do brasileiro Carlos Eduardo, ex-meia do Grêmio e agora volante, sonhar mais alto.

O início do Bayern de Munique não foi dos melhores. Enquanto Jurgen Klinsmann não achava uma tática que desse certo, o time perdeu pontos bobos. A arma para a reação bávara veio com o retorno do lesionado Ribery. Com ele, Toni melhorou de fase e o meio-campo se acertou, já que Zé Roberto parou de “bater cabeça” com Schweinsteiger e Van Bommel na armação. Se mantiver a fase atual, o caneco irá para Munique.

Com dois pontos a menos que os líderes, aparecem o Hertha Berlim e Hamburgo. De um lado, o time da Capital já mostra-se feliz com uma simples vaga na Copa da UEFA enquanto que o Rothsen sonha um pouco mais alto e acredita numa virada final. Principalmente, se a maior contratação do ano, o brasileiro Thiago Neves, começar a atuar bem. Já o jovem elenco do Bayer Leverkusen, corre por fora.

Raio-X – Bundesliga
Equipe que mais venceu: Hoffenheim, 11 jogos
Equipe com melhor ataque: Hoffenheim, 42 gols
Equipe com melhor defesa: Schalke 04, 16 gols
Artilheiro: Vedad Ibisevic, 19 gols
Seleção de inverno – Opinião FC: Adler (Bayer Leverkusen); Westermann (Schalke 04), Luís Gustavo (Hoffenheim), Subotic (Borussia Dortmund) e Lahm (Bayern de Munique); Carlos Eduardo (Hofffenheim), Petric (Hamburgo), Ribery (Bayern de Munique) e Cícero (Hertha Berlim); Ibisevic (Hoffenheim) e Helmes (Bayer Leverkusen). Técnico: Ralf Rangnick (Hoffenheim).

2 comentários:

André Augusto disse...

Caro Barretos, gostei das análises, porém discordo das seleções.
Na da EPL o Van Persie foi mto inconstante. Colocaria Agbonlahor ou Robinho no ataque e Terry em lugar de Vidic.
Na da Bundesliga, o Ozil (Werder) tem lugar.

Abs!

Breiller disse...

Assino embaixo das duas seleções. Nessa temporada, tenho acompanhado mais o campeonato alemão, até pela visibilidade que tem ganhado nos últimos anos na TV brasileira. O Bayern de Munique tá com um grande time e tem tudo para superar o Hoffenheim, que também tem um bom time, com peças de destaque como Carlos Eduardo, Luís Gustavo e o trio de ataque, mas, como conjunto, não deve segurar a pressão do maior clube da capital.