12.3.11

O melhor dos repatriados

O São Paulo sacudiu o futebol brasileiro ao desembolsar 7,6 milhões de euros pelo atacante Luís Fabiano, cobiçado por clubes europeus e brasileiros. E na onda de repatriações de grandes estrelas recentes tupiniquins, desencadeada por Ronaldo, em 2008, a vinda do Fabuloso tem tudo para gerar ótimos frutos dentro e fora de campo para o Tricolor.

Além de sua identificação com o clube do Morumbi (que deve ter pesado decisivamente para a sua volta), o centroavante é o que reúne menos incógnitas técnicas aos seus investidores, além de ter saído em alta de seu último clube no exterior. Ronaldo chegou ao Timão após longo tempo de molho, por uma contusão; Adriano (que não deu tão certo assim em sua primeira volta ao São Paulo), era visto como indisciplinado e mimado no futebol italiano – e ainda assim, contribuiu para o título brasileiro de 2009 do Flamengo; Fred saiu “brigado” com o Lyon, além de contusões constantes no Flu; Ronaldinho ainda é dúvida, por motivos semelhantes aos do Imperador; Rivaldo, o mais veterano entre os repatriados, estava há algum tempo sem atuar, depois de aventura no inexpressivo futebol do Uzbequistão.

Definido pelo Sevilla como “um dos grandes” de sua história, Luís Fabiano deixa o clube Andaluz após seis anos de serviços prestados e como um dos cinco maiores goleadores de sua história, com 106 gols. Ao deixar um clube com o qual se identificou para outro com o qual também nutre muito carinho, o atacante deve manter seu nível por aqui, vide o sucesso recente de Liedson – outro que, assim como o Fabuloso, deixou seu time anterior com muita moral para voltar ao Corinthians, com o qual se identifica – que já contabiliza a marca de oito gols em seis partidas. Além disso, voltará mais maduro e menos “bad boy” ao clube, mostrando o quando evoluiu técnica e pessoalmente desde que deixou o São Paulo, em 2004, para uma passagem discreta pelo Porto, para depois estourar pelo Rennes, o que chamou a atenção do clube rojiblanco.

Destaque da seleção brasileira na Copa das Confederações de 2009 e uma das principais peças do Brasil na Copa do Mundo de 2010, Luís Fabiano chega nas nuvens ao São Paulo e com tudo para reeditar as apresentações e raça que conquistaram o torcedor. De quebra, o presidente Juvenal Juvêncio dá uma cartada de mestre rumo ao terceiro mandato seguido ao São Paulo, ao gastar uma fortuna com um jogador de alto nível, quebrando a tendência de contratações do clube nos últimos anos, como bem atentou o amigo Dassler Marques, no blog Papo de Craque.

Um comentário:

Lucizano disse...

O São Paulo fez a melhor contratação do mercado nacional, não existe motivo para não dar certo. Fabuloso conhece o clube e é querido pela torcida. Só me pergunto se não gastou muito, se bem que Liédson prova que valeu o gasto.

Só espero que nenhum presidente paulista aposte em Adriano, seria como apostar em Carlos Alberto.