3.9.09

Doente terminal

Em 2007, em meio a uma conturbada crise política – que culminou com a saída de Alberto Dualib da direção do Corinthians –, a utilização de três técnicos ao longo daquele Brasileirão (Leão, Carpegiani e Nelsinho) e muitos jogadores de qualidade mediana. Fatores que culminaram com a queda do alvinegro da elite nacional ao final daquele ano. Com o Vasco em 2008, não foi diferente. O cruzmaltino estava em processo de turbulentas eleições, onde o “ditador” Eurico saiu do comando da equipe após sete anos na presidência, além de outros 15 comandando indiretamente. O Vasco tinha um elenco fraco e trocou de técnico em cinco oportunidades durante o Brasileirão (Romário, Alfredo Sampaio, Antônio Lopes, Tita e Renato Gaúcho). O final foi previsível e inevitável.

Sofrendo de sintomas semelhantes, o Fluminense trocou de técnico em cinco oportunidades neste Brasileirão. Além das excessivas trocas, o Fluminense parece cada vez mais desnorteado. Em 2008, fugiu da segundona por pouco e naquela oportunidade, como em um louco dejà vu, Cuca havia sucedido Renato Gaúcho. Ele ficou pouco mais de um mês – ou nove jogos – e teve aproveitamento pífio, sendo demitido logo em seguida. Além do retrospecto ruim, em seu último trabalho Cuca deixou o Flamengo por ter “rachado” o elenco, atual campeão carioca. Também é conhecido por ter seu equilíbrio emocional facilmente abalado diante de certas situações corriqueiras do futebol. Diante de uma crise tão aguda e com um técnico com tais retrospectos, o Fluminense não poderia ter feito escolha pior para o banco de reservas. O clube até tinha tentado Ney Franco, outro velho conhecido dos cariocas. Porém, o atual técnico do Coritiba não aceitou abandonar o Coxa - rival direto do Flu pelo descenso -, mesmo com proposta salarial maior.

Se analisarmos o elenco do Flu no papel, não dá para cravar que é o pior time do campeonato, pois tem até bons nomes para o padrão do futebol nacional, como Conca e o contundido Fred, por exemplo. Só que a diretoria parece se esforçar para deixar o time das Laranjeiras mais perto da Série B. Total falta de critério na hora de montar um planejamento para os técnicos, reforços contratados de baciada e quase sempre sem critério, racha explícito com a investidora da equipe – que paga os jogadores contratados por ela, enquanto o restante dos funcionários e jogadores pagos pelos cariocas estão com salários atrasados – e diretores de futebol e funcionários vão e voltam, como Parreira – que dirigiu o time em 2009 – e Branco, que até outro dia, movia ação contra o clube. Abertamente, alguns dirigentes já pensam na possibilidade de se planejar a Série B, inspirados em Corinthians e Vasco.

Além de todos os problemas, opositores do polêmico presidente Roberto Horcades já se mobilizam para pedir seu impeachment. Nesta década de disputa do Campeonato Brasileiro, clubes que já foram campeões nacionais só não caíram para a Série B em 2001 e 2006. Enquanto isso, o Fluminense exibe todos os sintomas clássicos para o rebaixamento e está na lanterna, a oito pontos da zona de salvação, com pouco menos da metade do campeonato por vir, com Cuca no banco e vozes discordantes no comando. Será muito difícil ver o tricolor sair dessa UTI em 2009.

LEIA TAMBÉM:
Cultura inútil

7 comentários:

Armando Teixeira Junior disse...

Fluminense já caiu... resta saber se com a atual diretoria e com a permanência do mesmo patrocinador para o ano que vem o time terá forças para subir para a primeirona.
Esses dias mesmo no Arena Sportv estavam comentando que os times do Rio estão com o péssimo hábito de fazer "rodízio" de treinadores entre si....sempre com os mesmos nomes caindo aqui e voltando ali o futebol carioca está em um círculo vicioso que pode condenar não só uma mas as principais equipes do estado...
Lamentável...

Larissa disse...

É, também acho que já caiu. No entanto, o Flu é um time que adora uma pressão e quando ninguém mais acredita, ele se levanta...

Como tricolor, torço para que ele se recupere até o fim do campeonato, mesmo com poucas esperanças e sabendo que a chances são mínimas.

Vinícius Franco disse...

Belo texto.

Também acho que o Fluminense não tem salvação e só terá tempo pra se reorganizar na Série B ano que vem. Muita coisa precisa mudar, especialmente a direção e o patrocinador.

Saulo disse...

Não acho que o Cuca vai dar jeito nesse time.

saulobotafogo.blogspot.com

Nós na Fila disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Felipe Brisolla disse...

Olha! Um profeta do acontecido!!

Muito fácil falar agora...

André Augusto disse...

Além de oportunista, não se identifica. Ainda bem que a torcida do Fluminense não é feita de covardes, como você. Passar bem.