22.11.08

Desleixo do Trio?

As surpresas não param de dar as caras no futebol europeu. Após o Hull City na Inglaterra e o Hoffenheim – que ainda disputa a liderança da Bundesliga após 13 rodadas -, em Portugal quem coloca as manguinhas de fora é o Leixões Sport Club, time da cidade de Matosinhos, na região da Grande Porto. O fato de um líder do Campeonato Português não ser Porto/Sporting/Benfica é muito relevante, se considerarmos que no período de sua profissionalização, o título só não rodou nas mãos do trio em duas oportunidades: em 1945/46 (Belenenses) e em 2000/01 (Boavista). E a hegemonia do trio também é evidente quando consultamos a imprensa local, onde constam pouquíssimas informações sobre a equipe de Matosinhos, que vem mantendo a liderança do campeonato.

Com participações modestas na primeira divisão, jogando a segunda divisão até 2006/07 e com um título da Taça de Portugal (1960/61), a equipe quase foi rebaixada na temporada passada, ficando apenas um ponto à frente do Paços de Ferreira, que só não foi relegado à segundona por conta do escândalo do “Apito Final”, onde o Boavista foi punido com o rebaixamento e o Porto perdeu seis pontos e quase teve tirada sua vaga para a Champions desta temporada. Mas o que mudou em relação a 2007/08? Nada profundo, na verdade. A equipe fez aquisições bastante modestas, sendo o brasileiro Wesley (ex-Paços de Ferreira) a mais importante delas. Tanto que o brasileiro de 28 anos é um dos artilheiros da Liga, com seis tentos anotados. Outros seis brazucas – Sandro, Elvis, Chumbinho, Roberto, Serginho Baiano e Marques – fazem parte do plantel dos Bebês, que atuam no acanhado Estádio do Mar, de 12 mil lugares, um verdadeiro "alçapão".

Mesmo ao final desta rodada, a equipe de Matosinhos não poderá ser alcançada pelo Benfica, seu perseguidor mais próximo. E se engana quem acha que o Leixões não se degladiou com o trio de ferro luso. Duas vitórias (1-0 no Sporting e 3-2 no Porto, ambas fora de casa) e um empate em 1-1 com o Benfica mostram que a equipe do técnico José Mota desfruta de alguma consistência no certame luso, onde possui 22 pontos e apenas uma derrota em nove partidas. Mas o grande vilão desta despretensiosa equipe está por vir: a janela de transferências européia, em janeiro. O artilheiro Wesley já teria recebido uma proposta de meio milhão de euros do Al Jazira/EAU. Outros destaques como o meia português Bruno China também despertaram a cobiça de clubes maiores no cenário português e até mesmo europeu.

Leixões à parte, é notável a decadência no nível técnico do futebol português, em âmbito europeu. Porto e Sporting ainda tem chances na Champions, mas a equipe de Alvalade parece conhecer destino melhor que o Porto. O Benfica, classificado apenas para a Copa UEFA, tem bom plantel e trouxe bons nomes no começo da temporada, como Reyes, Aimar e Suazo. Mas é um time em processo de entrosamento e maturação. Enquanto isso, os Bebês sacodem a Liga Sagres, onde o Benfica é o vice-líder, o Porto é apenas o quarto e o Sporting, o sexto.

3 comentários:

Arthur Virgílio disse...

Realmente o futebol português decaiu. O Porto perdeu aquela base campeã da Champions.

Agora em relação as surpresas da Europa, eu acredito que seja fogo de palha. É começo de campeonato ainda. Daqui há poucos os grandes tomam conta. Seja isso na Inglaterra, Portugal ou Alemanha.

Saulo disse...

Realmente estão aparecendo muitas surpresas no futebol europeu. Vamos ver se esses times tem força suficiente para conseguir alguma coisa importante.

Dracul disse...

Com a humilhação de ontem na Grécia, ao Benfica restam as competições nacionais. A próxima eliminatória da Taça de Portugal está quase aí, e o sorteio não poderia ter sido mais caprichoso: Leixões - Benfica, ou o jogo que vai definir o resto da época para os benfiquistas.

Saudações!
http://futeboletal.blogspot.com