5.11.08

Tudo embolado

Festa na torcida são-paulina
Será assim até o fim do Brasileirão?

Muito se fala em torno do disputadíssimo Campeonato Brasileiro de 2008. Afinal, não é todo torneio que, após 33 rodadas transcorridas, consegue reunir 5 equipes com chances reais de título: São Paulo, Palmeiras, Grêmio, Cruzeiro e Flamengo.

Certamente, entre todos os principais concorrentes, a maior surpresa é o São Paulo. O Tricolor Paulista, que durante toda a competição ficou no G-4 ao final de apenas 7 rodadas, abriu uma seqüência de 13 partidas invictas e, enfim, alcançou a ponta da tabela.

Mesmo sem jogar um futebol que salte aos olhos, a equipe do Morumbi foi, aos trancos e barrancos, superando seus adversários um a um e, agora, depende somente de suas próprias forças para levantar o hexa. Algo que semanas atrás soava como devaneio, até mesmo para muitos torcedores são-paulinos, pode tornar-se real.

Mais uma vez, Muricy mostra que tem estrela em torneios de pontos corridos. Apesar de ser teimoso e de não ter uma ótima leitura tática durante os jogos, sabe montar bons esquemas defensivos que exploram rápidas saídas pelas laterais. Simples, fácil de ser visualizado, mas totalmente usual.

Logo atrás do Tricolor aparecem Palmeiras e Grêmio, equipes que irão, inclusive, enfrentar-se neste próximo final de semana. Dos dois, o Palmeiras aparece com maior potencial para alcançar o título. Por inúmeros fatores. Tem um elenco mais equilibrado, um técnico competente...

O grande problema dos alviverdes é a defesa. Bolas lançadas na área para cabecear ou jogadas na diagonal, nas costas dos laterais ou alas, são quase gol. Se debaixo dos três paus o goleiro não fosse Marcos, a situação palmeirense seria bem pior. Mesmo assim, do meio pra frente o time se garante, causando perigo para qualquer defesa.

Já os gremistas têm tudo para terminar o torneio com o troféu de pipoqueiros do ano. Parece que o time de Celso Roth perdeu o gás. Com uma pífia campanha no returno (apenas 5 vitórias), o Grêmio dá sinais de que só motivar-se-á novamente após um triunfo no Palestra Itália. Senão...

Mais atrás, Cruzeiro e Flamengo obviamente têm menos chances. Mas, na verdade, eu penso que ambos os times só “correm por fora” porque vacilaram em partidas cruciais.

Do lado dos mineiros, parece que a pouca experiência da equipe pesa, e dificilmente a Raposa consegue reabilitar-se quando toma um gol primeiro. Já os cariocas só estão nesta situação pela própria incompetência de perder alguns pontos em casa. Time que quer ser campeão não pode ter esse “luxo”.

Nesta rodada acredito que a coisa se afunile um pouco mais. Um empate entre Grêmio e Palmeiras pode deixar o São Paulo com as mãos no caneco. Já um vacilo do Tricolor Paulista pode desmotivá-lo completamente. Enfim, os maiores craques podem estar indo embora e o futebol apresentado pode não ser dos melhores. Mas ninguém pode reclamar que o Brasileirão não tem emoção.

6 comentários:

carlos pizzatto disse...

Para mim, a maior surpresa é o Grêmio.

André Augusto disse...

A tabela está inteiramente favorável ao SP. Em caso de empate entre Palmeiras e Grêmio, fica mais fácil para chegar ao título, caso vença. O Grêmio perdeu forças com desfalques e a incompetência de Roth, que não soube administrar a vantagem. O Cruzerio - que acho o mais técnico dos 5 - não chega, pois é irregular e tem um técnico meia-boca, como está mais que provado. O Flamengo também não soube se aproveitar.

Abs!

Saulo disse...

Eu acredito que vai permanecer assim até o final do campeonato. Ainda não temos uma definição certa, mas o São Paulo passou a ser o grande favorito para conquistar mais um título.

Filipe Araújo disse...

gostaria que o Grêmio fosse campeão...
mas...

Abrazo!

http://gambetas.blogspot.com

Erick Amirat disse...

Em um post anterior tinha falado que não acreditaria no título do SPFC e que uma vaga na Libertadores já estaria de bom tamanho. Mas essa espetacular reação no returno com 13 jogos seguidos sem derrota, somados ainda com os tropeços dos principais adversários nas últimas rodadas, torna o tricolor paulista um dos grandes favoritos os tricampeonato brasileiros. Se foi o melhor time do campeonato, é outra coisa. Mas que é mais regular até o momento, os números não deixam mentir. Só discordo do Thiago quando ele diz que uma derrota frente ä Lusa neste sábado pode desmotivá-lo. Acho que o SPFC tah embalado e bem focado neste momento decisivo do campeonato.

Felipe Brisolla disse...

Nobre André,

Não acho que o Adilson Batista seja um treinador tão ruim assim. Afinal, o Cruzeiro é ao lado do Grêmio o time que mais frequentaou o G-4. Ele pode não ser um gênio, mas faz um bom trabalho tendo um elenco jovem e incompleto.