29.9.08

Déjà vu nos Spurs

É pré-temporada no futebol inglês. Manchester e Liverpool gastam boa quantia em reforços de peso, o Chelsea põe o pé no freio e o Arsenal investe na juventude. Querendo se afirmar de vez na transição entre o pelotão intermediário e a elite que briga por vaga na Champions League, está o Tottenham. De boa campanha na temporada passada, a equipe gastou boa quantia em promissores reforços. Após seis rodadas, o até então promissor time de White Heart Lane se vê na zona de rebaixamento e com grandes dúvidas sobre a permanência de seu técnico para o prosseguimento da temporada. Esse cenário, baseado na situação do ex-técnico da equipe em 2007/08, Martin Jol, parece se repetir na cabeça do torcedor nesta temporada. Mas desta vez, com o promissor e competente Juande Ramos, após outra derrota na Premier League por 2-0 ante o Portsmouth.

Para esta temporada, foram investidos vultuosos 88.200.000 € até aqui. Contratações promissoras de bons destaques da temporada passada como a de Roman Pavlyuchenko (Spartak Moscou, 17.400.000 €), Vedran Corluka (Manchester City, 13.800.000 €), Luka Modric (Dínamo Zagreb, 21.000.000 €), David Bentley (Blackburn Rovers, 22.000.000 €) e Gomes (PSV, 8.000.000 €) pareciam precisas para melhorar a campanha de recuperação após a demissão de Jol em outubro de 2007, decorridas dez rodadas da Premier League 2007/08. Apesar do modesto 11º lugar na última temporada, Ramos ajudou os Spurs a conquistarem a Copa da Liga Inglesa, primeiro título de expressão após nove anos em jejum.

Simplesmente, a equipe não consegue encaixar um padrão de jogo e tudo conspira para o erro da equipe. Boa parte dessa má fase vêm da perda de sua eficiente dupla de ataque, já que Robbie Keane foi para o Liverpool e Berbatov, ao Manchester United. A orfandade dos ex-atacantes é notória: os Spurs estão na lanterna da Premier League – dois pontos em seis jogos, sem uma vitória sequer – e possuem o pior ataque da competição até aqui, com apenas quatro tentos anotados.

Com a tendência de atuar apenas com um atacante, o recém-chegado russo Pavlyuchenko, Juande Ramos terá de quebrar a cabeça para fazer seus meias chegarem com mais agudez e eficiência à frente. O garoto Giovani dos Santos ainda tenta chamar a bola para si, mas não vive boas jornadas, assim como Aaron Lennon – constantemente convocado para o English Team – e o promossor Luka Modric, que fez boa Eurocopa mas ainda não se adaptou ao estilo de jogo do futebol inglês. As opções de ataque estão escassas – já que é difícil colocar Bent e Pavlyuchenko juntos, pois tratam-se de atletas-referência na frente – enquanto Giovani e Frazier ainda são jovens para segurar o rojão, apesar de toda a potencialidade do mexicano.

Em White Heart Lane, todos esperam que o Déjà vu não passe de uma infeliz coincidência e que a equipe possa render um futebol correspondente às suas expectativas. Ou a cabeça do até então aclamado Juande Ramos pode ter o mesmo destino do então promissor Marton Jol – o qual havia levado os Spurs a dois quintos lugares consecutivos da Premier League: a porta de saída.

4 comentários:

Felipe Moraes disse...

Incrível como vai mal o Spurs, mesmo com um grande técnico no comando.

Abraço,
Felipe Moraes

Danilo Damasceno disse...

Putz se formos pegar o Campeonato Inglês como referencia de gastos, deve ser a liga que mais gasta em contratações. Aqui no Brasil, o salrio ooooo.....!Abração O Pitacos do Bodaum mudou de endereço, por favor mude o link, comente, enfim nos visite: http://pitacosdobodaum.blogspot.com

Filipe Araújo disse...

o problema é investir em promessas. tentar um até que vale. Mas dois ou três que ainda precisam mostrar competência é arriscado demais.

Abrazo!

http://gambetas.blogspot.com

Saulo Milleri Biral disse...

É impressionante a má campanha desse time que investiu muito no Campeonato Inglês. Tomara que volte o bom rendimento do time para sair dessa situação ruim.