14.7.07

É fácil criticar...

A atual campanha da seleção de Dunga tem gerado críticas e declarações, no mínimo, duvidosas por parte da imprensa. È claro que o caminho do Brasil até a final não foi convincente e que o próprio treinador tem deixado muitos torcedores de cabelo em pé com certas decisões. No entanto, não entendo alguns pedidos que tenho visto por parte de alguns jornalistas. Para exemplificar meu ponto de vista, vou utilizar o caso de Afonso Alves. Com a inconstância de Vágner Love no ataque, algumas pessoas têm pedido a escalação do recém-convocado. Mesmo assim, é preciso dar mais tempo para Vágner, até porque, ele será sempre um bom jogador para compor a seleção, e não o novo Ronaldo Fenômeno que todos esperam.

Pedir a escalação de Afonso é um delírio. Um delírio de uma imprensa imediatista que se baseia mais em videos de you tube e imagens editadas do que no futebol de um jogador em si. Além disso, esse tipo de comportamento explica o atual estado da seleção brasileira. Um time desconhecido que não demonstra raça e nem vontade de vencer... Talvez, se os torcedores e a imprensa dessem mais tempo para nossos jogadores, teríamos um time mais coeso e consistente... como o da Argentinha. Quantos jogadores que hoje atuam pela seleção de Basile não tiveram fiascos anteriores? A maioria já naufragou diversas vezes. Riquelme, Tevez e Verón são alguns exemplos... Ainda bem que por lá eles parecem ter aprendido a lição... Tevez e Messi são os represantantes da nova geração da Argentina que, infelizmente, vai fazer o Brasil comer muita grama.. Mesmo que isso não aconteça tão cedo, como no próximo Domingo...

6 comentários:

Flávio Benvenuto disse...

quando eu era pequeno, me disseram que a Seleção Brasileira era a reunião dos melhores jogadores do futebol brasileiro, no entanto, o que acontece no time de Dunga não passa de convocações por interesses econômicos, em busca de trasferências milionárias. Vágner Love não é nenhuma unanimidade, porém, jogando com os pés nas costas é melhor que o tal do Afonso. Concordo que o ex-palmeirense não joga bem na Copa América, mas a convocação do Afonso chega a ser uma ofensa ao futebol, a história dos grandes craques e ao bom senso dos torcedores. Parece que a poucca sensatez que restou a Dunga o fez nunca tirar o tal Afonso do banco. Vágner nunca será Ronaldo, nem Adriano, nem Dodê, nem muitos e muitos outros da atual geração, mas....fazer o que. Dos males o menor.
Se continuar nesse ritmo - chamando Afonso, Fernando, Doni -, Dunga irá destruir o futebol brasileiro. Basta aos que defendem essas farsas de jogadores.

André Augusto disse...

Discordo totalmente. Wagner Love está na Seleção pelo "nome" que ele fez no Palmeiras de 2004 (aquele, da série B). Desde então, o futebol dele na Rússia é razoável.
Por exemplo, pegando o ano de 2006, ele marcou 15 gols em 38 jogos (0,40 por jogo), enquanto Jô, seu companheiro de ataque marcou 22 gols em 29 jogos (0,75 por jogo). Ou seja, analisando friamente, Jô foi mais eficiente do que Love.
O caso é que Love não é camisa 9 de ofício. Ele atua melhor como segundo atacante e não isolado na frente.
Já que tanto se pregou a renovação na seleção sem convocar jogadores apenas pelo nome. Afonso pode não ser o que a Seleção necessita, mas é amparado pelos números, já que marcou 34 gols pelo mediano Heerenveen no mediano campeonato holandês.
Ou alguém acha que marcar gols pelo CSKA é mais importante do que pelo Heerenveen? O Campeonato Russo é tão mais forte assim do que o Holandês?
O que eu acho que é as coisas devam ser justas, seja com Afonso ou outro jogador. Um peso, uma medida.
Ou é melhor trazer jogadores pelo "nome" somente, ignorando o trabalho feito em uma temporada, guardadas as devidas proporções.
Concordo quando dizem que seleção deve ser a reunião dos melhores. E posso afirmar, que nem Vágner e nem Afonso então entre eles. E se o atacante do CSKA mostra-se ineficiente na competição, porque deveriamos deixá-lo lá. É mais fácil, pq ele tem "nome". Foi assim que afundamos na Copa 2006.

Felipe Brisolla disse...

Não respeito análise de jogador baseada em números... Lamentável. O Jardel sempre foi um grande goleador numéricamente, no entanto, todos sabem que ele não era jogador de seleção... Repito, é preciso parar de olhar apenas números e vídeos do You Tube. Está na hora de enxergar quem realmente joga bola...

André Augusto disse...

Quero saber em que canal você acomapnhou os gols do Vágner. ESPN? Sportv? Basear sua análise no jogador que saiu do Palmeiras há quatro anos atrás é no mínimo, incoerente. Se considerearmos que os dois atuam em times medianos no cenário europeu, quem tem desempenho melhor?
Repito: nome não quer dizer nada. O que eu vejo na seleção me diz tudo. Um gol...ridículo e uma humilhação para um camisa nove de seleção que já teve ROnaldo e outros.
Mesmo contestada a convocação de Afonso, porque não dar uma chance decente a ele? Ele já não está treinando lá? Ou vamos insistir no erro de trazer um atacante ineficiente e que sobrecarrega o futebol de Robinho?

Felipe Brisolla disse...

Ainda bem que tivemos o jogo contra a Argentina! O Vagner Love foi o melhor em campo. Participou do primeiro gol e deu um gol de graça para Dani Alves. Você me perguntou em qual canal eu vi o jogo do Vágner? Acho que hoje à tarde vc me deu razão...

André Augusto disse...

Vamos basear a Copa América dele somente pelo jogo na final? Se for assim, o RObinho não jogou nada!