20.7.08

Remédio amargo, mas necessário

Muito bem marcado, Herrera não pôde evitar a queda do último invicto da Série B.

Dentinho e Chicão fizeram falta, Douglas não jogou 100% e Felipe falhou no gol. Apesar de jogar contra um adversário com vários desfalques, técnicamente mais fraco e de perder muitos gols, o Corinthians não conseguiu transpor a blitz defensiva do Bahia ontem, no Pacaembu. É evidente que, tecnicamente, o elenco alvinegro sobra na Série B. No entanto, é um campeonato onde somente a técnica não ganha jogo. É necessário algo mais. O coração na ponta da chuteira, acreditar em todas as jogadas, isolar a bola nas arquibancadas, como o aguerrido Bahia fez ontem. O gol achado de Elias acentuou a tática defensiva e os volantes e zagueiros do Tricolor não inventaram, isolaram a bola e o atacante Herrera, sempre muito bem marcado.

Mas há aspectos positivos nessa derrota. É muito difícil manter-se invicto em um campeonato de 38 rodadas, onde a maioria dos times é muito parelho. E o oba-oba de muitos órgãos da imprensa esportiva em ganhar o campeonato sem uma única derrota começou a incomodar, mesmo que indiretamente, o time em campo. A derrota certamente acenderá uma luz vermelha na equipe e mostrará que a estada no Corinthians na Série B não seria esse passeio todo, esse mar de flores que estava sendo pintado. Talvez a derrota já devesse ter vindo no jogo contra o Santo André, onde o time jogou muito mal, mas achou um gol quase no fim do jogo.

A falta que Douglas faz ao meio-campo do Timão se evidenciou no primeiro tempo, onde Lulinha atuou praticamente como terceiro atacante, não armando jogadas na meia, e os volantes não conseguiam chegar com qualidade à frente. No lado esquerdo da defesa do Bahia, estava o maa da mina. Mas Denis e Eduardo Ramos não se entendiam e batiam cabeça na hora da ultrapassagem para o ataque. André Santos não editou uma boa jornada – apesar de sempre se apresentar para o jogo – e Elias só melhorou após a entrada de Douglas, no segundo tempo. Novamente, Acosta não correspondeu como titular e Herrera não conseguiu produzir muito, pois sempre estava muito bem marcado.

Por conta da derrota inesperada, uma lição: o espírito deve ser o do início da competição, de muita luta e dedicação, acima de tudo. E a técnica mais apurada do time vai se sobrepor, naturalmente. Por isso, as vezes o remédio parece pior que a doença. E não é.

2 comentários:

sobre o futebol carioca 2008 disse...

o corinthians deu mole, mas é lider da serie b, e ano que vem volta pra serie A.

depois dar um passada no meu blog.
um abraço

Lucas Renato disse...

Fala, André!

É muito difícil passar por 38 rodadas e não perder nenhuma. Ainda bem que já perderam e a imprensa pode parar com essa bobagem de "subir invicto".

Abraços, e não deixe de dar uma passadinha no nosso blog: www.esportejornalismo.blogspot.com. Valeu!