23.7.08

O que é que o Vitória tem?

Ramón Menezes: O bom filho que à casa retornou

Quando se iniciou o Campeonato Brasileiro confesso que se fosse para apostar em 4 prováveis equipes que seriam rebaixadas, uma delas seria o Vitória. E a derrota dos baianos na rodada inaugural frente ao Cruzeiro, em pleno Barradão, apenas serviu para confirmar esta hipótese...

Atualmente, porém, não é isso que acontece em campo. Hoje, o Leão da Barra sequer lembra o apático time que não ofereceu um mínimo de resistência à Raposa há quase dois meses e meio atrás.

Aos poucos, o promissor técnico Vagner Mancini, que, diga-se de passagem, foi injustiçado no início desta temporada quando fora demitido do comando gremista ainda invicto, mostra que é possível montar um bom time mesclando atletas rodados e outrora consagrados com talentosos jovens desconhecidos.

Além disso, Mancini mostra muita modernidade em seu esquema tático. Hoje, a exemplo do que já fazem várias equipes estrangeiras, o Vitória aposta em um 4-5-1, com dois homens do meio-campo bem abertos sendo utilizados como “falsos-pontas” ou extremos, como preferem os europeus.

Com esta formação que embola o meio-campo e oferece uma maior maleabilidade nos contragolpes, os baianos têm se dado bem. Tudo começa com os volantes Renan e Vanderson, que marcam bem e tocam a bola com certa qualidade.

Na frente dos dois, o veterano Ramon Menezes é o cérebro do setor cuidando do setor da criação, enquanto os garotos Williams Santana e Marquinhos são os responsáveis pelas puxadas de contra-ataques. Assim, mesmo sozinho, o único avante Dinei dificilmente permanece isolado.

Mais atrás, também há nomes que merecem destaque, como o veloz ala canhoto Marcelo Cordeiro, ex-Atlético Sorocaba, o seguro zagueiro prata-da-casa Anderson Martins ou o experiente arqueiro colombiano Viáfara. Nada mal...

Outro ponto que favorece uma surpreendente permanência dos baianos até o final do Brasileirão é o fato de seus principais jogadores ainda serem desconhecidos internacionalmente. Dificilmente algum atleta será negociado até dezembro.

Mesmo com mais de 25% do torneio já disputado, ainda é muito cedo para fazer alguma previsão. Pensando um pouco mais além, se o Vitória conseguisse o feito de, ao menos, chegar a Libertadores em 2009, seria no mínimo engraçado ver dois representantes do Nordeste participando do torneio...

8 comentários:

Ricky_cord disse...

A junção de atletas experientes com outros mais jovens geralmente dá sempre resultados positivos

Felipe Moraes disse...

Grande time esse do Vitória. Bom elenco e técnico competente. E eu já virei fã desse Dinei.

Abraço,
Felipe Moraes

Lucas Renato disse...

Thiagão, o Vitória não tem nada. Em breve, eles lutarão somente pela Sul-Americana.

Abraços e visite sempre nosso blog: www.esportejornalismo.blogspot.com

André Augusto disse...

Uma grata surpresa até aqui. O Dinei tá jogando bem, sempre metendo seus golzinhos. A menção ao Wagner tb merece destaque. Mas eu acho que ainda falta algo pro Vitória pegar uma Libertadores. Uma Sul-Americana parece certo aos baianos.

Abs

Filipe Araújo disse...

fôlego que logo acaba.

Abrazo!

http://gambetas.blogspot.com

Rafael Zito disse...

Fala Thiago.

O vitória é sim uma surpresa agradavel.

Willians e Marquinhos = jovens revelações = mto talentosos.

fiz um texto sobre o classico Palmeiras e Santos - Uma visão diferenciada.

www.esportejornalismo.blogspot.com

um abraço

Marcos Garcia disse...

E eles já estão na segunda colocação, mas acredito que é um cavalo paraguaio e logo logo, vai estar em uma posição intermediaria.

http://classeaesportes.blogspot.com/

Levy Lopes Furtado disse...

"Pensando um pouco mais além, se o Vitória conseguisse o feito de, ao menos, chegar a Libertadores em 2009, seria no mínimo engraçado ver dois representantes do Nordeste participando do torneio..." O final do seu texto demonstra um bairrismo inconcebível para quem quer ser independente da grande mídia. Dá-lhe Fluzão!!!!