17.2.11

Definição de Fenômeno

Sem entrar no mérito do momento em que resolveu parar ou seu respectivo motivo (como fez o Arthur, no post abaixo), a aposentadoria de Ronaldo encerra uma era. Aos nascidos na primeira metade da década de 80, o atacante foi o primeiro fora de série que teve sua carreira acompanhada integralmente. Desde a rápida aparição no Cruzeiro, no Brasileirão de 1993, até a disputada coletiva de adeus, nesta semana. Fase do PSV à parte, pela pouca expressividade da Eredivisie, todos acompanharam sua capacidade arrebatadora em Barcelona, Inter, Real Madrid, Milan e Corinthians. E, com maior interesse, na Seleção Brasileira, da qual é o segundo maior goleador da história. Perde somente para Pelé, o maior de todos.

Poucos sabem dos feitos de Charles Miller, o difusor do futebol no Brasil; menos ainda sobre Arthur Friedenreich, mulato com sobrenome germânico e primeiro grande goleador do futebol nacional; alguns outros sabem sobre o primeiro craque midiático, Leônidas da Silva, artilheiro, inventor da bicicleta e inspirador de um chocolate, famoso até hoje; o duo Garrincha-Pelé, gênios da era em que se popularizou o vídeotape e, por consequência, suas jogadas se imortalizaram em nossas memórias; Zico, o último grande craque a fazer carreira somente dentro do futebol tupiniquim, mas que encerrou a carreira no início da década de 90 – justamente, na época de surgimento de Ronaldo.

Primeiro craque "multimídia", Ronaldo mostrou-se inteligente além das quatro linhas. Exatamente por saber se aproveitar desses recursos, como um dos nichos de evolução dos bastidores do esporte bretão (cerca de 300 jornalistas estavam no CT do Corinthians, no dia do anúncio do craque). É a força de um Fenômeno, craque do nosso (neste caso, do meu) tempo. Mas que, seguramente está na listagem dos maiores da história. Ao lado de contemporâneos como Zidane e Romário, de antecessores, como Zico, Maradona e Platini, e inspiradores eternos, como Pelé, Garrincha, Di Stéfano, Puskás, Gerd Miller e tantos outros. E inspirador de aspirantes ao seleto grupo de imortais, como Messi, Cristiano Ronaldo, Kaká e outros craques atuais.

Segundo definição do dicionário Michaelis, Fenômeno é:
fe.nô.me.no
sm (gr phainómenon) 1 Qualquer manifestação ou aparição material ou espiritual. 2 Tudo o que pode ser percebido pelos sentidos ou pela consciência. 3 Fato de natureza moral ou social regido por leis especiais. 4 Tudo o que é raro e surpreendente. 5 Maravilha. 6 Pessoa que se distingue por algum dote extraordinário.

Porém, personalidades do futebol usam outras palavras, além das "oficiais", para tentar explicar esse amálgama entre Ronaldo e Fenômeno:

"Eu fico feliz de ter visto um golaço do Ronaldo, que maravilha. Faz mesmo a diferença. É um jogador que tem um aproveitamento muito grande. De todas as bolas, 99% ele mete para dentro. Então é um jogador que não pode ter a bola no pé. Tem que cuidado com ele" (Pelé, o Rei)

"Foi o melhor de sua geração. Era um jogador magnífico que podia fazer coisas difíceis de se imaginar. Tinha uma facilidade de transformar uma não tão clara chance de gol em um tento incrível" (Zinedine Zidane, ex-jogador)

"Desde que tinha 12 ou 13 anos sonhava em conhecê-lo. Ainda não acredito. É um jogador incrível, o maior de todos os tempos." (Karim Benzema, atacante do Real Madrid)

"É um dia triste para o futebol, porque o Ronaldo anunciou a sua retirada. Foi o melhor jogador que vi numa temporada completa: 96/97." (Cesc Fabregas, meia do Arsenal)

"Não estamos falando de qualquer jogador, falamos de um dos maiores jogadores que o futebol já conheceu, entre os cinco maiores de todos os tempos." (Carlos Alberto Parreira, técnico)

"Eu gostaria de ter jogado com ele, porque o deixaria na cara do gol toda hora. Ele está sempre bem posicionado para receber a bola. Ele pensa muito rápido, e isso é fundamental para um jogador. Foi um dos maiores que eu vi jogar. Não foi à toa que conseguiu ser individualmente várias vezes o melhor do mundo." (Zico, ex-jogador)

"Eu marquei Zidane, marquei Maradona e mais ou menos, consegui controlar, mas Ronaldo, sinceramente, não deu. Foi o jogador mais extraordinário com quem eu tive junto jogando contra e a favor." (Mauro Silva, ex-jogador)

"Um dos melhores jogadores que já atuaram. As contusões o impediram de ser o melhor da história. Vamos fazer um minuto de silêncio." (Rio Ferdinand, zagueiro do Manchester United)

"Ronaldo ficará para sempre na história do futebol e nos olhos das pessoas que amam esse esporte, independentemente da cor de suas camisas, de sua torcida e suas bandeiras."(Alessandro Del Piero, atacante da Juventus)

"Ronaldo era magro e forte, mas tão rápido quanto um corredor olímpico e alguns gols que ele marcou me fizeram balançar a cabeça em descrença." (Bobby Robson, técnico do Fenômeno à época do Barcelona)

"Estou ligeiramente entristecido pela ideia de não ver mais Ronaldo num campo de futebol porque eu o considero o maior centroavante da história." (Massimo Moratti, presidente da Inter)

"Lembro dos tempos de Romário e depois Ronaldo, que é um dos melhores de todos os tempos. É o jogador mais completo da história." (Ibrahimovic, atacante do Milan)

"Um velho adversário se despede de um amigo" (Capa do diário argentino Olé, no dia seguinte à aposentadoria de Ronaldo)

Um comentário:

brigadascinzacoelho disse...

O fenómeno foi o melhor jogador que eu vi, lembro as épocas que passou no Barcelona foi a sua melhor fase, antes de as lesões terem impedido de mostrar o seu melhor, Ronaldo conciliava força e técnica numa mistura explosiva, as suas arrancadas só paravam com a bola dentro da baliza.

OBRIGADO RONALDO

http://brigadascinzacoelho.blogspot.com/2011/02/foi-revelado-um-dos-segredos-mais-bem.html