29.4.08

Melhor das Américas – Parte I

A partir de hoje, a 49ª edição da Copa Libertadores da América inicia a fase dos mata-matas. Quem perde está eliminado. A exemplo do que ocorreu no ano de 2007, só aqui no Opinião FC, você leitor, confere todos os detalhes de cada uma destas oito partidas. Confira os prognósticos para jogos de hoje:


ATLAS X LANÚS
Duelo da inexperiência

Sem chances de brigar pelo título do Clausura mexicano, o Atlas vem com força máxima. Surpreendeu na fase de grupos por terminar líder de uma chave que possuía Colo-Colo e Boca. Torna-se favorito, graças ao seu excepcional aproveitamento em Guadalajara (4 jogos, 4 vitórias, com 11 gols feitos e 1 sofrido). No elenco, destaque para o experiente zagueiro Collotto, os meias Jorge Hernández e Juan Medina e Bruno Marioni, avante argentino que está em ótima fase (5 tentos anotados).

Já o Lanús, apesar de ter acabado invicto a fase de grupos (2 vitórias e 4 empates), não inspira muita confiança. O atual campeão argentino perdeu pontos bobos e vacilou em partidas que a vitória parecia inevitável. Apesar de não estar em boa fase no torneio nacional (18º lugar), a jovem equipe do técnico Gabriel Cabrero tem alguns nomes promissores como Diego Valeri e Lautaro Acosta, além do já conhecido centroavante José Sand (ex-Vitória-BA), autor de 3 gols na Libertadores.
Atlas 60% Lanús 40%

ESTUDIANTES X LDU QUITO
Líderes locais em campo

Atual líder do campeonato argentino ao lado do River, o time do Estudiantes é tido como a maior surpresa do país. O técnico Roberto Sensini faz o time de La Plata jogar um futebol burocrático e sem muito brilho, baseado na raça e no bom aproveitamento de bolas paradas. Destaques para o voluntarioso craque Verón e para os esforçados Ivan Moreno y Fabianesi e Rodrigo Braña. Sente a ausência de um matador, tanto que um dos artilheiros é o zagueiro Leandro Desábato (famoso pelo “caso Grafite”).

A LDU, base da seleção equatoriana há tempos, provou que, em 2007, a suspensão de parte do seu elenco foi crucial para o pífio desempenho mostrado. Afinal, ao lado do Flu, eliminou dois ascendentes times: Arsenal e Libertad. O time de Quito consegue aliar experiência e juventude com o entrosamento da dupla Guerrón e “Kike” Vera, as perigosas bombas de Patrício Urrutía e a boa mobilidade do avante portenho Damián Manso. Se tivesse uma defesa mais confiável, a zebra poderia até pensar mais alto...
Estudiantes 65% LDU Quito 35%

Um comentário:

Maurício Vargas disse...

Já mandei mal nos primeiros confrontos....apostei no meu blog que Lanús e Estudiantes passariam. Ainda acredito no time de Verón, mas o Lanús foi decepcionante ontem pelo que fez na primeira fase. O Atlas é um time muito bom, soube jogar fora de casa e é habilidoso sem ser fantasioso, como acontece na maioria das vezes com os mexicanos.

abraços