7.4.10

Fim do domínio inglês?

Nesta quarta-feira foram definidos os dois últimos semifinalistas da Champions League 2009/10: Lyon e Bayern de Munique eliminaram Bordeaux e Manchester United, respectivamente, e vão decidir quem enfrenta o vencedor de Barcelona e Internazionale na grande decisão. São quatro equipes de nacionalidades diferentes.

O que chama a atenção para a ausência dos times ingleses, que até então vinham impondo um grande domínio no nobre torneio continental. Para se ter uma ideia, as últimas cinco finais da Champions tiveram um representante da terra da Rainha, com destaque para a edição de 2007/08, na final caseira entre Manchester e Chelsea.

O primeiro a cair e aquele que mais decepcionou foi o Liverpool. Em péssima fase técnica e totalmente dependente de Gerrard e Fernando Torres, que passaram boa parte da temporada lesionados, não passaram nem da fase de grupos, ficando atrás de Fiorentina e Lyon. Aliás, perdeu para ambas equipes em pleno Anfield, o que inviabilizou a classificação.

O Chelsea, como já foi postado, caiu para a Inter de Mourinho, sendo derrotado nas duas partidas das oitavas de final. Decepção para o russo Abramovich, que viu seu sonho adiado mais uma vez. Já o Arsenal foi até que bem, ainda mais levando em conta o incrível histórico de lesões no plantel, prejudicando muito o trabalho do francês Arsene Wenger. Poderia ter ido mais longe se tivesse tido um pouco de sorte nos sorteios para as quartas de final e evitado o confronto contra o Barça do craque e iluminado Messi.

Já o Manchester United vacilou feio, e ainda sofreu o gosto amargo da vingança dos alemães de Munique. Nos dois jogos, dominou amplamente o primeiro tempo, e poderia ter aberto uma goleada histórica. Não fez. Nesta quarta, chegou a estar vencendo por 3-0 ainda no primeiro tempo, mas não soube administrar a vantagem e foi eliminado em casa, em partida que contou com um Rooney baleado, a expulsão boba do brasileiro Rafael e um golaço do holandês Robben, após escanteio cobrado por Ribéry.



Será que estamos diante de uma nova era, ou foi apenas um vacilo? Acredito que seja a segunda opção. Os ingleses ainda contam com uma Premier League forte e, mais importante, com muito dinheiro. Devem voltar fortes para a próxima edição - lembrando que o Liverpool ainda está perigando. Que esta temporada sirva de lição.

4 comentários:

Jefferson freire disse...

Foi o fim do domínio neste ano. Mas isso está longe de representar alguma crise no futebol inglês que é o melhor campeonato do mundo, pelo nível técnico e dos times que disputam o cmapeonato. O espenhol só tem barça e real e o italiano caiu muito em termos técnicos. Acho que foi um acidente, mas ainda continuam sendo uma grande potência.

Abços

www.saudacoesrubronegras.com.br
www.impasselivre.blogspot.com

Vinicius Grissi disse...

Acho complicado falar em "fim do domínio". Arsenal, Chelsea e Manchester tinham time para vencer a Champions. Acabaram dando "azar" de enfrentar concorrentes fortes em momentos complicados.

E o Liverpool, que faz péssima temporada, tem tudo para vencer a Liga Europa.

Foi uma virada a eliminação dos ingleses. Mas, a médio prazo, acho que influirá pouco.

André Augusto disse...

Manchester e Chelsea, os mais forte, perderam nos detalhes. Mas não dá pra desprezar sua força. O Arsenal, como sempre, chegou longe demais, já que é um time que carece de tarimba. O Liverpool mesmo que foi a maior decepção e uma temporada fora da Champions deve reformular a equipe.

Lucizano disse...

E o Manchester tentava chegar a sua terceira final seguida, além de lutar pelo tetra.