2.4.09

Verdades e Mentiras

As Eliminatórias da Copa caminham para a sua reta final em todo o planeta bola. E é difícil resistir a utilização de tal clichê, mas muitos dos resultados e suas consequências após mais duas rodadas pareciam mentira - em alusão ao dia dela, "comemorado" nesta última quarta-feira.

Portugal, Romênia e Irã quase fora da Copa (verdade) – Depois de grandes performances na Euro 2004 e na Copa de 2006, Portugal vê sua situação se complicar na Europa, principalmente na era pós-Felipão. Com os mesmos seis pontos de Suécia e Albânia, os lusos viram sua situação se complicar após as fáceis vitórias das líderes Dinamarca e da Hungria – ambas por 3-0 diante de Albânia e Malta, chegando a 13 pontos. Faltando cinco jogos, Portugal tem de tirar uma diferença de sete pontos dos líderes do Grupo 1, sendo que os enfrentará fora de Portugal. Trocando em miúdos: só um milagre de Nossa Senhora de Fátima conduzirá os portugueses até a África do Sul. Já a Romênia faz campanha pífia no Grupo 7, apenas à frente da modesta seleção de Ilhas Faroe. Com a derrota de 2-1 para a Áustria, os romenos tem uma diferença de seis pontos em relação aos franceses, que hoje estariam classificados apenas para a repescagem européia. Na Ásia, nem o grande ídolo Ali Daei – desta vez como técnico do Irã – aliviou a barra. A derrota em casa frente a Arábia Saudita custou o cargo do ex-atacante iraniano, que exagerou nas “mentiras” antes do confronto: “Não sei nada sobre a comissão técnica deles, nunca ouvi falar neles”, segundo noticiou a Trivela. A quatro pontos da zona de repescagem e com apenas três jogos restante – dois deles fora de casa contra as líderes, Coréias do Sul e do Norte – e sem técnico definido, a sorte dos iranianos – presente em duas das três últimas Copas – parece selada.

Austrália teria maiores dificuldades jogando as Eliminatórias pela Ásia (mentira) – A inserção da Austrália na Confederação Asiática de Futebol (AFC) parecia destinada a dar uma apimentada nas eliminatórias do continente. No entanto, se não fosse o resultado negativo do Qatar frente ao Bahrein, a Austrália seria o segundo país (depois dos anfitriões) garantido na Copa de 2010. A campanha impecável no Grupo 1 asiático – quatro vitórias e um empate, sem sofrer nenhum gol – surpreende. Apesar de se tratar de uma equipe forte, a inexperiência nas eliminatórias asiáticas poderia pesar frente a equipes tradicionais como Japão, Coréia do Sul, Arábia Saudita e Irã. Mais fácil que essa classificação só se eles continuassem nas eliminatórias da Oceania, onde a Nova Zelândia aguarda a repescagem contra o quinto time da Ásia – definido no confronto entre os dois terceiros dos grupos da fase final -, neste momento entre Bahrein e Arábia Saudita.

Holanda e Espanha 100% e quase na Copa (verdade) – Uma vitória contra a Islândia na próxima rodada garante a primeira seleção européia em 2010. Importantes vitórias de Espanha e Inglaterra – ambas por 2-1, respectivamente contra Turquia e Ucrânia – também mostram que ambas estão firmes rumo à Copa do Mundo. É verdade também que, se não tem o futebol mais bonito, a Espanha tem a seleção mais consistente do mundo atualmente. Ao lado da Holanda, é a única seleção 100% das eliminatórias, não perde há 31 partidas oficiais, sendo que venceu as últimas 11 de forma consecutiva. Neste momento, é a equipe a ser batida. No entanto, todos sabemos o que acontece com a Fúria quando ela chega em alguma competição com o status de favorita.

A Argentina foi goleada por culpa da altitude em La Paz (mentira) – Apesar da surpresa e das chacotas, a Argentina fez péssima partida, a pior desde o revés de 5-0 para a Colômbia em Buenos Aires, válidos pelas Elmininatórias para a Copa de 1994. Do jeito que bolivianos e argentinos entraram em campo nesta quarta, poderiam estar em quaisquer condições climáticas que o resultado não seria muito diferente. O primeiro revés de Maradona comandando os hermanos, além de vexatório, mostrou que a Argentina não é esse mar de rosas que pintaram após a boa vitória sobre a Venezuela. Graves problemas no gol e na defesa comprometeram a equipe albiceleste frente aos aplicados bolivianos. Ainda assim, a Argentina é um time em maturação, tem excelentes opções na meia e no ataque e Maradona ainda peca mais pela inexperiência do que na contestação dos jogadores utilizados por ele.

E o outrora massacrado Dunga mostrou que se não prima pela competência, é um sujeito de muita sorte. Todos os resultados dos jogos desta rodada das Eliminatórias Sul-Americanas – derrota da Colômbia, empates de Equador, Paraguai, Chile, Uruguai e a goleada sofrida pela Argentina – deixaram o segundo lugar das eliminatórias de mão beijada para o Brasil, apenas três pontos atrás dos paraguaios.

4 comentários:

Persio Presotto disse...

A Argentina foi goleada pela arrogância, mesmo. O Maradona, e o amiguinho da onça, Evo Morales, se merecem! Abraço, André! PP

CALIGULA disse...

Una pena lo de Argentina, pero Maradona no puso excusas.

Saludos de Buenos Aires.

Vinicius Grissi disse...

Surpresa mesmo em tudo isto só Portugal ficando de fora. Uma pena, para o futebol mundial, pois tem uma equipe interessante e o melhor jogador do mundo na atualidade.

Thiago Barretos disse...

A lista é extensa: Romênia, Portugal, Suécia...
Isso sem contar a República Tcheca que, depois da derrota frente a Eslováquia, começou a se complicar.
As Eliminatórias européias são muito disputadas mesmo, não há espaço para vacilos. São apenas 13 vagas.
Abraço