15.6.10

Pare! Já temos 1 a 0

A regra por enquanto é defender. Em quase todos os jogos, o mesmo panorama. Os times entram em campo mornos, se arriscam ao ataque com cautela e quando abrem o placar se limitam a contra-atacar. Com raríssimas exceções, todos as partidas da copa seguiram essa lógica. Isso explica a vergonhosa média de 18 gols em 11 jogos, por enquanto.

Esse confronto entre Eslováquia e Nova Zelândia é um ótimo exemplo. O time do leste europeu mostrava boa disposição e chegou algumas vezes ao gol do adversário. Depois que abriu o placar, aos 5min do segundo tempo, preferiu abrir mão também da vitória. Recuou, trocou passes sem objetivo, levou o empate, aos 48min.

A única equipe que não mudou de tática até agora depois de fazer 1 a 0 foi a Alemanha. Não por acaso, fez quatro gols e ganhou status de sensação do Mundial. Justo os germânicos, sempre rotulados de pragmáticos e excluídos do grupo dos “super” favoritos. Não mais.

Produzir boas atuações é mais fácil do que os técnicos podem pensar. Basta tentar...

Um comentário:

Arthur Kleiber disse...

Muito boa a definição. É exatamente o que está acontecendo, por isso a ridícula média de gols na primeira fase.